Brasil

Alunos começam a cumprir ‘Lei do Pai Nosso’ em cidade baiana

Começa a ser colocada em prática a lei de número 3.589/2011, que ficou conhecida como lei do “Pai Nosso”, nas escolas da rede municipal de ensino da cidade de Ilhéus, no sul da Bahia. Os alunos, que recomeçaram as aulas no dia 13 de fevereiro, devem rezar todos os dias antes das aulas.

No Instituto Municipal Eusínio Lavigne, que possui 1.700 alunos, uma das maiores unidades de ensino da cidade, os alunos e professores obedecem o ordenamento. A estudante Rafaela Lima é evangélica e comenta que modifica algumas palavras da oração para seguir a regra. “A gente ora do jeito que está na Bíblia, em casa, onde a gente estiver”, conta.

Apesar de a lei determinar obrigatoriedade, o diretor da unidade, José Eduardo Santos, afirma que a escola não impõe a prática diária da oração. “Nós não conduzimos, nem impomos. Fazemos, de um modo geral, por amor. Aqueles que são católicos, que creem, que confiam, participam. Aqueles que não acreditam, a gente respeita a religião de cada um”, comenta.

A secretária de Educação, Lidiany Campos, relata que a administração municipal se reuniu com gestores escolares e diz que considera a oração importante. “A nossa orientação é de que não exista jamais algum tipo de pressão no sentido de obrigar o professor no cumprimento da lei”, reafirma. A lei foi sancionada em dezembro do ano passado pelo prefeito Newton Lima (PT-BA).

Segundo disse ao G1 em janeiro, a secretária acredita que a iniciativa é positiva porque pode amenizar a violência juvenil. “Apesar de o estado ser laico, é importante a crença, acreditamos nisso, principalmente nas escolas, em que o índice de violência é grande, há inversão de valores, quem sabe a religião ameniza”, afirma Lidiany, que é professora da rede municipal há 26 anos.

O vereador evangélico Alzimário Belmonte (PP-BA), autor da lei aprovada na Câmara local, afirma que a intenção é despertar nos jovens a importância de valores. “É uma lei extremamente livre. Eu não coloquei na lei nenhum artigo que tem que ser todos os dias, não coloquei também nenhuma penalidade, nenhuma sanção para quem não queira orar”, argumenta.

Fonte: G1

Assista ao vídeo da reportagem:

26 comentários

  1. Sidio disse:

    ALGUÉM SURGE TENTANDO FAZER ALGO PELO REINO DE DEUS E ATÉ MESMO CRISTÃOS, CHEIOS DE FILOSOFIAS HUMANAS, SE POSICIONAM CONTRA.
    HIPÓCRITAS, VÃO FAZER ALGUMA COISA PARA CONTRIBUIR TAMBÉM.
    O EXEMPLO DA PREFEITURA DE ILHÉUS DEVERIA SER LEVADO PARA O RESTANTE DA BAHIA.

  2. Pr Ricardo Sanata disse:

    Meus parabéns pela iniciativa que mais pessoas se levantem para em vez de corrupção e drogas colocar na mente dos nossos jovens que existe um Deus e que com Ele construiremos uma Ilhéus melhor.mais uma vez meus parabéns.

  3. Ademar Felix disse:

    Sendo como orientação e não imposição é muito válido…Basta retrocedermos 50 ou 60 anos, qdo se orava o PAI NOSSO (uma pena que geralmente acompanhado da ave maria) e cantavamos o HINO NACIONAL, existia o respeito a professora e aos colegas e o índice de violência nas escolas era ZERO…

  4. aline trigo disse:

    AINDA QUE ALGUNS ALUNOS NAO QUEIRAM FAZER A ORAÇÃO, ELES ESTAO OUVINDO, A FÉ VEM PELO OUVIR E OUVIR A PALAVRA DE DEUS, A SEMENTE ESTA SENDO LANÇADA. QUE TODA HONRA E GLORIA SEJA DADA A DEUS.

  5. Renato Théo disse:

    Acho interessante, mas como algo sugestivo e não como uma imposição . . Entretanto, o aluno deve ter o direito de escolher se quer ou não participar das orações, pois afinal de contas vivemos em uma democracia. . . E o proprio Javé ( Deus) deu livre arbítrio ao homem para decidir o caminho que acha melhor trilhar . . .

  6. Hummberto disse:

    Certamente ateus e não-cristãos vão protestar. Já os cristãos não parecem se impotar que ensinem a seus filhos a Teoria da Evolução, que na verdade é um dogma, uma crença importante da religião dos ateus. Se deve haver separação entre religião e Estado, então que também NÃO se ensine ateísmo nas escolas.

  7. Saulo disse:

    (cont) tudo isso é apenas fast food. Não muda nada, não acrescenta nada, mas seduz os crentes desavisados, infelizmente maioria no país. Crentes superficiais enxergam nesses políticos uma imagem de fé e devoção a Deus que lhes faz parecer melhores que os “ímpios” e com isso, os votos são garantidos. Já está na hora dos evangélicos acordarem e n se permitirem mais ser feitos de besta por essas atitudes artificiais de quem quer voto fácil sem fazer nada. Isso qualquer fariseu faz. Queremos mudança

  8. Guilherme disse:

    Está cada vez mais fácil ser político no Brasil. Em vez de medidas que realmente solucionem problemas da sociedade, garantam saúde, educação e transporte, por exemplo, basta se identificar como evangélico e elaborar leis inócuas como a desse vereador de Ilhéus. Antigamente os legisladores passam o tempo criando “dia da ambulância” “dia do sapateiro” e coisa parecida. Agora as ações artificiais são monumentos à bíblia, dia da bíblia e obrigação de rezar na escola. (cont.)

  9. RODRIGO disse:

    isso é relativo; terão crianças que poderão ter uma experiência com Deus, e parte apenas mecânica e religiosamente no aspecto negativo. mas é melhor tentar do que nada, o mundo influência: homossexualismo, drogas e demais vícios, promiscuidade. porque não incentivar o pai-nosso.

  10. Gustavo disse:

    Oração é uma prática espontânea, feita em comunhão com Deus… obrigar a orar não faz nenhum sentido.

  11. Ingrid disse:

    Essa iniciativa é muito boa, pois muitas crianças, por não terem pais cristãos, não são apresentadas à Deus, não conecem a palavra de Deus, e com essa lei, é uma ótima oportunidade para que conheçam.

  12. Jonatha disse:

    Ridículo. Se nós verdadeiros Cristãos não vivemos nem temos nossa prática se quer mais baseada na Lei (Antiga aliança) pois agora vivemos segundo a Graça, como criar uma lei para “forçar’, regrar um falar com o Criador? É para isso que serve nossas bancadas evangélicas da vida.

  13. Odete disse:

    E daí que o Brasil é um país laico? um motivo a mais para começar nas escolas a ensinar as crianças e adolescentes a orar a Deus! Tenho 66 anos e qdo. criança aprendi na escola a orar a oração do Pai Nosso, mesmo antes de ler na Biblia que Jesus nos ensinou a orar ! esta é um modelo de oração que abrange muito mais do que os leigos imaginam! e sei que Deus ouve. Parabéns ao diretor que a implantou em sua escola. Será que os q são contra preferem seus filhos dançando os raps de violencia?

  14. ezedan morais disse:

    Eu sou contra! As escolas não devem ter nada que lembre religião nenhuma! Religião se aprende em casa e nos templos! As escolas devem ensinar matemática, linguas, história, etc., regras de convivência e respeito! Se as igrejas e templos não estão conseguindo mais, não queiram que as escolas consigam alguma coisa a mais! Tenham vergonha na cara! Deus não quer esse jeitinho nas escolas! Parem de tanta bobagem!

  15. edivan disse:

    o Brasil e um país laíco mais ñ ate que Deus abençoe esta ideia

  16. Dion RF disse:

    Não vai demorar pros ativistas gays e ateus começarem a birrar e chorar!

  17. janete melo disse:

    ESTA LEI É UMA BÊNÇÃO. TOMARA QUE SE ALASTRE NO BRASIL TODO. GLÓRIAS A DEUS!

  18. Jon disse:

    Boa iniciativa, perigosa, mas, potencialmente, benéfica.

  19. Rafael RS disse:

    OTIMO EM TEMPOS DE FUNK E KIT GAY APROVO ESTA LEI E SUGIRO TAMBEM JUNTAMENTE COM A ORAÇÃO . LER VERSICULOS DA BIBLIA!

  20. andre disse:

    Eu tambem concordo com a oração, na escola, ou em, qualquer lugar. Mas porque não ensinam o Pai nosso certo. Porque tanto na escola como na fase do alistamento, eles falam para cantar o hino igual? esse é meu ponto de vista.

  21. Verdadeiramente, uma medida louvável. Diante de uma maldade quase sem limites que assola a humanidade, é totalmente desnecessário ficar, aqui explicando o que a Palavra de Deus fala sobre a importância de considerar o criador de todas as coisas, como nº 1 em nossas vidas. Assim como seria complicado debater, aqui, sobre isto ser verdade ou não (seria como discutir com pessoas que insistem em provar que “2+2 é igual a 7″ – absurdo, não?).
    Eduardo – MOVIMENTO Escola Bíblica Diferente

  22. É como eu já cometei o país é laico e eu sendo cristão não concordo com isso, deve ser preservada a ética e não a moral acima da ética. Existe coisas mais importantes do que isso, a palavra se prega e aceitará quem quiser. Imagina se fosse feita uma lei para adorar a Maomé…. reflitam.

  23. Irio Lazarim Jr disse:

    Toda oração a Deus é valida, mas não é só uma oração que vai solucionar os problemas da violência nas escolas e no Brasil todo. É a falta de oportunidade de uma boa educação, trabalho, amor e oportunidade de lazer e saúde que o povo não tem.
    Oração é importantíssima, a busca de Deus é excelente, mas temos mais coisas a resolver.
    E além do mais não devemos impor nada a ninguém principalmente em questão de religião.

  24. Gabriel P disse:

    (cont) Então na minha opinião não acho muito sábio fazer isso nas escolas porque tenho certeza de que vai ter pessoas de outras religiões não cristãs que vão querer colocar suas orações nas escolas e ai não vai ficar legal né. Depois vão vetarem as leis para a oração de outras reigiões nas escolas e o povo de Deus vai ficar mal na fita como preconceituoso.

  25. Gabriel P disse:

    Nós temos que ver os dois lados, por um lado a oração deve ser feita por amor e não por obrigação apesar de que a lei não obriga nem pune quem não a faz, e por outro lado isso pode ser uma oportunidade de pregar o evangelho porque as criãnças são curiosas e elas vão querer saber mais do que o “Pai Nosso”. Entretanto o Brasil é laico e se colocam uma oração cristã porque não colocam uma oração muçulmana, etc. Pode ser no futuro uma brecha para colocar isso nas escolas e ai fica ruim não é mesmo?

  26. Ezequiel disse:

    O Brasil um país laíco ?
    Isso não vai pegar !

Comentários encerrados.