Mundo

Arcebispo australiano é culpado de acobertar abuso sexual a menor

Philip Wilson, de 67 anos, pode pegar uma pena de dois anos de prisão

Philip Wilson, de 67 anos, pode pegar uma pena de dois anos de prisão

Um arcebispo australiano foi condenado nesta terça-feira (22) na Austrália por encobrir abusos de um sacerdote a menores na década de 1970.

Philip Wilson, arcebispo de Adelaide, pode pegar uma pena de dois anos de prisão. Depois de pagar fiança, ele foi colocado em liberdade até a audiência em que será dada sua sentença, que será realizada no dia 9 de junho. A procuradoria pedirá o seu ingresso em prisão preventiva.

Em seu veredito, o juiz Robert Stone afirmou que Wilson é culpado por não relatar à polícia os abusos a dois meninos no altar de uma igreja em Hunter Valley, ao norte de Sydney, atribuídos ao sacerdote James Fletcher na década de 1970.

Wilson, de 67 anos, se declarou inocente e diz estar decepcionado com a condenação. Durante seu depoimento no mês passado, Wilson, que sofre de princípios de Alzheimer mas não toma medicação que o ajude com a memória, disse que não se lembrava se os dois meninos lhe disseram que foram abusados por Fletcher.

O procurador Gareth Harrison alegou que Wilson estava implicado no encobrimento para proteger a imagem da Igreja Católica.

Fletcher foi declarado culpado de nove casos de abuso sexual a menores e morreu em 2006 na prisão, quando cumpria uma condenação de quase 8 anos.

De acordo com a agência Associated Press, ele é o membro da Igreja Católica de cargo mais alto a ser condenado.

Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: G1

72 comentários

  1. Manoel disse:

    “dogmas de fé são para católicos?” Que negócio é esse? A palavra de Deus, para vcs é apenas mais um livro? Entendi, fiquem com seus dogmas e nós os crentes em Jesus, ficamos com a bíblia,”Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam”João 5:39

  2. Richardson André disse:

    Manoel os dogmas de fé são para católicos. Se você não for, basta não seguir… Nós católicos que devemos crer. Protestante não… Sobre a instituição de dogmas, o último foi 1950 – Assunção da Virgem Maria. Ao escrever o que escreveu você caiu na Heresia do Nestorianismo.

    1. Richardson André disse:

      Em relação à Igreja, Jesus prometeu que “as portas do Inferno não poderão vencê-la” (Mt 16, 18). Isto inclui, entre outras coisas, a autoridade infalível do Magistério da Igreja. Por isso, o mesmo Jesus diz aos Seus discípulos: “Quem vos escuta, a Mim escuta; quem vos despreza, a Mim despreza”

    2. Richardson André disse:

      (Lc 10, 16). Insinuar que os bispos da Igreja – sucessores dos Apóstolos – teriam errado em matéria tão grave significa dizer que ou Jesus errou – o que é impossível – ou que Ele não assistiu a Sua Igreja – o que também não é possível, pois mesmo “se Lhe somos infiéis, Ele (…) permanece fiel, pois

    3. Richardson André disse:

      mesmo “se Lhe somos infiéis, Ele (…) permanece fiel, pois não pode negar-Se a Si mesmo” (2 Tm 2, 13). O título “Mãe de Deus” (Θεοτόκος, em grego), por exemplo, é uma herança dos primeiros cristãos. Proclamada no Concílio de Éfeso, em 431, o uso da expressão gerou controvérsias,

    4. Richardson André disse:

      mas estava bem claro para todos os presentes que conceder ou não este título a Maria era apenas resultado de uma concepção ortodoxa ou herética sobre Jesus Cristo. De fato, se Maria, mãe de Jesus, não fosse “mãe de Deus” – como objetava Nestório –, então Jesus não era “verdadeiro Deus” e “verdadeiro

    5. Richardson André disse:

      homem”. Se Maria não podia ser chamada “mãe de Deus”, tampouco podia “o homem Jesus” ser chamado de Deus, já que ele foi verdadeiramente gerado por ela. É claro que uma criatura não pode gerar a divindade, mas o mistério da união hipostática revela que não se pode cortar Jesus ao meio: “são diversas

    6. Richardson André disse:

      as naturezas que se unem numa verdadeira unidade, mas um só o Cristo e Filho que resulta de ambas”. Segundo, em relação ao fato de a Igreja ser romana. Embora muitos usem esta expressão de modo pejorativo, como se fôssemos católicos apostólicos romanos por causa de uma suposta fusão do Cristianismo

    7. Richardson André disse:

      com o paganismo romano no século IV, é importante notar que a Igreja não é romana senão pelo sangue de São Pedro ter banhado a cidade de Roma, durante as primeiras perseguições aos cristãos. Além disso, bem antes de Constantino a primazia do bispo de Roma era reconhecida: leia-se, por exemplo,

    8. Richardson André disse:

      uma carta de São Clemente, do século I, na qual ele pede que se obedeça “àquilo que por ele [Cristo] é dito através de nós”. O padre Reginald Garrigou-Lagrange faz, notar, por exemplo, que, “no Ocidente, pelo menos desde o século II, as palavras natus ex María Virgine (nasceu da Virgem Maria)

    9. Richardson André disse:

      estão incluídas no símbolo que se explicava aos catecúmenos”; e, ainda, que “desde a época de São Justino, Santo Irineu e Tertuliano, Maria, a Mãe do Salvador, é chamada a nova Eva, a Mãe espiritual dos cristãos”. A conclusão não pode ser outra:

    10. Richardson André disse:

      “Este culto nasceu espontaneamente nos fiéis por razão de sua fé no mistério da Encarnação redentora”. A invocação de Nossa Senhora como Mãe de Deus nada mais é que o reconhecimento da sólida fé católica na “união hipostática” e na divindade de Jesus.

    11. Richardson André disse:

      Quase 16 séculos após o Concílio de Éfeso, a heresia nestoriana continua viva em ambientes protestantes, semeando o erro e a confusão. “A experiência demonstra”, conclui o pe. Garrigou-Lagrange, “que a fé na divindade de Cristo se conserva entre os católicos que rendem culto a Maria, enquanto vai de

    12. Richardson André disse:

      desaparecendo entre os protestantes”. Portanto, Manoel, espero que tenha entendimento sobre a Heresia que cometestes.

  3. Manoel disse:

    Não vou dar conta de responder todos comentários. Quer dizer, o clero católico se reúne e decide ao seu bel prazer os seus dogmas, sem contudo observar a palavra de Deus? A bíblia para o cristão e a única regra de fé e prática, quem muda os estatutos de Deus, não deve ser chamado de cristão.

    1. Manoel disse:

      Nas igrejas cristãs evangélicas, obedecemos e respeitamos os pastores, e quando eles se reúnem não é para tomar decisões próprias, mas só e unicamente os ensinos bíblicos, menos aquelas igreja isoladas, as chamadas de neo-pentecostais. O que passar disso nada mais é do que heresias!

    2. Manoel disse:

      “A Mãe de Jesus Cristo” Maria mãe de Jesus homem, menos mãe de Deus, porque o Pai de Maria é Deus, e na verdade, como pode a Maria ser mãe de que a criou? Assim eu creio, não porque fui ensinado desta maneira, mas porque conheço a imutável palavra de Deus. “Porque eu o Senhor não mudo” Malaquias 3:6

    3. Manoel disse:

      Disse o Discípulo judeu, que nunca foi romano e nem Papa: “Porém, respondendo Pedro e os apóstolos, disseram: Mais importa obedecer a Deus do que aos homens” Atos 5:29.
      Quem quiser ser filho de Deus, receba a Jesus como seu único Salvador, João 1:12, e não dê ouvidos a hipocrisia dos concílios.

    4. Manoel disse:

      Quando Jesus disse a Pedro, “e sobre esta pedra edificarei a minha igreja” Mateus 16:18, na verdade, não estava se referindo a igreja romana, mas a Ele próprio. Aliás, a palavra Papa, não é bíblica, mas uma criação romana, portanto, não merece crédito, apenas o respeitamos pela posição que ocupa.

    5. Richardson André disse:

      Manoel vamos lá… Realmente a palavra papa não está na Bíblia, até porque a mesma tem foco em Jesus. Hoje, Francisco é o Bispo de Roma e, por isso tem a primazia sobre todas as outras arquidioceses, Então o título correto é o Bispo de Roma. Padre também não está na Bíblia. Padre = Presbítero.

    6. Richardson André disse:

      Manoel para nós católicos a nossa doutrina está fundamentada na Bíblia, na Tradição e no Magistério da Igreja. Atente: “Não há Duvida,e de fato, por todos os séculos é conhecido que o Santo e muito bem aventurado Pedro príncipe e Cabeça dos apóstolos, coluna da fé e fundamento da Igreja Católica,

    7. Richardson André disse:

      recebeu as chaves do reino das mãos do nosso senhor Jesus Cristo, salvador e Redentor do gênero humano, e a ele foi dado o poder de perdoar os pecados; e ele, em seus sucessores, vive e julga até o presente e para sempre ” (Concilio de Éfeso, 431. Discurso de Felipe, Legado del Romano Pontífice).

    8. Richardson André disse:

      “Por que o Santíssimo e bem aventurado Leão, Arcebispo da grande e Antiga Roma, através de nós, e através deste presente Sacrossanto Sínodo, junto com o três vezes bem aventurado e glorioso Pedro, o Apóstolo que é a Rocha e fundação da Igreja Católica, e a fundação da fé ortodoxa…

    9. Richardson André disse:

      ”(Concilio de Calcedônia, Atas do Concilio, Sessão 3.) Como é possível negarem que Pedro é a Rocha de Mateus 16, 18, se as atas dos primeiros concílios ecumênicos, repletos de bispos de todas as partes, dizem que ele é a Rocha? E que é o primeiro dos apóstolos?

    10. Manoel disse:

      A igreja romana, vive da tradição criada pelo clero e não da palavra de Deus, falam de evangelização e os católicos não conhecem a bíblia, portanto, mentem…E aqueles que tomam conhecimento pela leitura, largam a ICR, e são convertidos a Jesus, para honra e glória de Deus.

  4. Richardson André disse:

    Manoel sobre Maria… A Mãe de Jesus Cristo, foi sempre virgem? Santo Agostinho ensina que a perfeita e perpétua virgindade de Maria é um privilégio em honra à Mãe e à dignidade do Filho. Em seus escritos, não se cansava de dizer que “Maria concebeu Cristo, virgem; deu-O à luz virgem;

    1. Richardson André disse:

      e virgem permaneceu”. Responder essa questão, no entanto, torna-se um grande desafio se temos a consciência de que a virgindade dela não é simplesmente um estado ou privilégio, mas um mistério de Cristo. Não significa apenas o estado virginal da Mãe do Senhor, mas também, e principalmente,

    2. Richardson André disse:

      a concepção de Jesus em seu seio. Por isso, a pureza de Maria pertence ao mistério de Cristo. A esse respeito, Santo Inácio de Antioquia nos ensina que “a virgindade é a forma por meio da qual Maria pertence a Cristo”.A Igreja, à semelhança de Maria, é uma virgem desposada a um único Esposo, que é

    3. Richardson André disse:

      Jesus Cristo. Dessa forma, a Igreja toma como modelo a Mãe de seu Esposo e Senhor. “Pois, a Igreja, também ela, é mãe e virgem”. Nossa Senhora deu à luz corporalmente a Cabeça do Corpo místico de Cristo, e a Igreja dá à luz espiritualmente os membros desse Corpo

    4. Richardson André disse:

      Dessa forma, tanto em Maria quanto na Igreja, a virgindade não impede a fecundidade. Na Virgem Maria e na virgem Igreja, a fecundidade não destrói a castidade, pois a pureza da Igreja, semelhante à de Maria, está na integridade da fé, da esperança e da caridade.

    5. Richardson André disse:

      Estava no desígnio divino fazer germinar a virgindade no coração da Igreja, por isso, Cristo antecipou-a no corpo de Maria. A castidade de Maria e da Igreja estão intimamente ligadas ao Senhor Jesus. Consequentemente, “a Igreja não poderia ser virgem, se não tivesse por Esposo o Filho da Virgem,

    6. Richardson André disse:

      a quem se entrega”. A fé dos protestantes na divindade de “Jesus Cristo, concebido do Espírito Santo e nascido da Virgem Maria”, é a mesma “fé da Igreja antiga, expressa em todas as suas liturgias que dão a Maria o título de ‘sempre virgem’, reconhecida com unanimidade pelas igrejas locais antes da

    7. Richardson André disse:

      ruptura do século XVI, reconhecida igualmente pelos primeiros reformadores”. Contudo, com o passar do tempo, a mariologia dos protestantes distanciou-se bastante daquela dos primeiros reformadores. Isso se reflete nas atuais controvérsias bíblicas, por parte de alguns protestantes, sobre os irmãos

    8. Richardson André disse:

      de Jesus, que põe em dúvida a virgindade perpétua da Mãe do Senhor. Ao contrário do que alguns pregam hoje, “os reformadores haviam compreendido o termo irmãos (adelphoi) no sentido de primos e pregaram com nuança sobre a virgindade perpétua de Maria”.

    9. Richardson André disse:

      Portanto, mais do que estado e privilégio, a virgindade perpétua de Nossa Senhora se insere no mistério de Cristo. A virgindade de Maria aponta para a sua entrega total ao desígnio de Deus e para a sua maternidade espiritual sobre toda a Igreja. Nesse sentido, a Virgem Mãe da Igreja é modelo para

    10. Richardson André disse:

      para todos que consagram suas vidas a Jesus Cristo e ao anúncio do Evangelho. Lutero escreveu:
      “Cristo foi o único filho de Maria, e da Virgem Maria não teve filhos além Dele…

    11. Richardson André disse:

      Em 15/08/1522, Lutero pregou na festa da Assunção,Não pode haver dúvida de que a Virgem Maria está no céu. Como isso aconteceu, não sabemos. E já que o Espírito Santo não nos revelou nada sobre isso, podemos fazer com ele não há nenhum artigo de fé..É o suficiente saber que ela vive em Cristo.

    12. Manoel disse:

      Que Maria é uma mulher santa, nenhum crente em Jesus negará isso, agora, que ela foi levada (assunção), ao Céu pelos anjos e que permaneceu virgem depois de haver dado a luz ao Primogênito, não tá escrito! E se não tá escrito, logo, os pregadores dessa teologia são mentirosos.

  5. anderson disse:

    manoel vc infelismente fala besteira, num é por que o padre e celibatario, que ele vai fazer coisa errada nao.
    Entao mi diga porque existe pastores casados e existe caso de pedofilia e traiçao com sua mulher.

    1. Manoel disse:

      Digo: na verdade existe pastores adúlteros, pedófilos e quem disse que não tem? Mas no meio protestante não existe esse negócio de proteção aos safados, porque aquele que acoberta o errante torna-se cúmplice no erro, entendeu! Não querendo dizer com isso que o errante não possa se redimir – OK.

    2. Manoel disse:

      Todos nós estamos sujeito ao erro, o problema não é esse, mas a autoafirmação, ou seja, se declaram os tais, quando na verdade, os padres estão predisposto as mesmas carnalidades humanas, digo: falta humildade para assumir quem somos nós, os mortais. Vc é analfabeto e fala da “besteiras” dos outros.

  6. Richardson André disse:

    A Igreja é uma sociedade divino-humana que encontra nos vários tempos de sua já longa história homens comprometidos em sua cultura, às vezes também sufocados por realidades difíceis ou dolorosas ou transtornados pelas próprias teorias, preconceitos, maneiras de viver.

    1. Manoel disse:

      Concordo com vc em parte, porque a bíblia é a inerrante palavra de Deus, bíblia esta que não foi escrita por nós protestantes e nem pelo clero católico, repito: escrita pelos judeus! Fé não depende de cultura, mas brota no coração daquele que é tocado pelo Espírito Santo, mediante o crê em Jesus…

  7. Manoel disse:

    O Richardson André, não fez sequer um comentário? Ou então, não tomou conhecimento da notícia.

    1. Richardson André disse:

      Prezado Manoel, saudades… Vi a noticia. É uma ferida que a Igreja Católica terá que tratar… Embora, não se justifique, mas o clérigo, foi preso por não informar as autoridades o crime de terceiros.

      Os piores inimigos da Igreja estão dentro dela”

    2. Manoel disse:

      Richardson, boa noite, vc disse a verdade. Agora, a igreja católica com tantas oportunidades de levar um evangelho puro e genuíno ao mundo, não o fazem, lamentável! Não preciso nem explicar o porque, creio que vc sabe o que quero dizer.

    3. Manoel disse:

      Todos nós, de uma maneira ou de outra, estamos sujeitos aos erros humanos. Embora não sendo Arcebispo, o pedófilo, ainda assim, foi julgado culpado pelo crime de acobertar (omissão).

  8. Manoel disse:

    É bom não confundir celibato com eunuco. Por que não se casam? Porque celibato é a opção de não casar e eunuco nenhuma prática sexual. Ora, se os casados, ainda assim, pinta os desejos carnais, imagine os solteirões. O problema maior do “santo” Padre, não é o desejo em si, mas pela coisa errada.

    1. Manoel disse:

      Engraçado, depois de tanto tempo o crime não prescreveu? Esse negócio se encaixa no verso: “E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível” Romanos 1:23. Eles não vivem colocando as suas imagens no lugar que pertence somente a Jesus?

    2. Manoel disse:

      Os nossos pecados não prescrevem por decurso de prazo, mas serão todos apagados, a qualquer tempo, mediante o arrependimento e pedido de perdão a Deus, em nome de Jesus.

    3. Richardson André disse:

      O celibato não é fator da pedofilia. é o caráter… O padre é ser humano, portanto, pecador. Cometeu crime cadeia. Por favor, me explique, então, porque um pastor, em Linhares/ ES, casado,violentou 02 crianças e depois ateou fogo nelas… Viu.. Não é a religião é o ser humano.

    4. Manoel disse:

      “O celibato não é fator da pedofilia. é o caráter…” Concordo, ou seja, Pastor ou Padre, cometeu pedofilia, cadeia neles! Só gostaria de saber: de onde os vigários arrumaram esse negócio de celibato? Porque da bíblia com certeza não foi, até porque todos os Sacerdotes bíblicos eram casados.

    5. Manoel disse:

      Quando escuto um Vigário, dizer: “Maria sempre virgem e o casto José” outra que eu tb gostaria de saber: onde esses “camaradas” (padres) tiraram isso? Quem se arrisca pregar aquilo que não está escrito na bíblia, como se verdade fosse, pode está cometendo grandes heresias.

    6. Richardson André disse:

      Sobre o celibato… Conversando com um Diácono Permanente, ou seja, homem casado e com filhos, o mesmo explicando que na segunda-feira, não consegue levantar da cama, de tão cansado fisicamente e espiritualmente. E me disse: Imagine um padre…

    7. Richardson André disse:

      Para ter uma ideia vivo no Rio de Janeiro, onde s.m.j., não há problemas com a quantidade de padres em relação a quantidade de paróquia. Meu pároco aos domingos celebra no mínimo 03 Missas. Necessita dar atendimento aos fiéis e a ele próprio. Imagine em regiões afastadas do Brasil…

    8. Richardson André disse:

      Acrescento conversando com o pessoal da paróquia, tive a informação que numa das semanas de maio foi puxado… Viagens a mando da arquidiocese, curso e, houve acionamento para atendimento espiritual em falecimentos de familiares. Pergunto, um homem casado daria atenção a sua esposa, nessa situação?

    9. Richardson André disse:

      Antes de mais nada, é preciso dizer que o celibato de padres e freiras, bem como de todos aqueles que fazem voto de castidade perante Deus e a Igreja, não é um Dogma (matéria de fé), mas apenas uma norma disciplinar interna da Igreja.

    10. Richardson André disse:

      Como tal, a Igreja poderá alterar esta disposição (como já fez) ao longo do tempo. Na verdade, os clérigos optaram por outro tipo de matrimônio: casamento com a Igreja. Assim, um sacerdote, que não tem os deveres de pai e todas as preocupações que são inerentes a um chefe de família, pode se dedicar

    11. Richardson André disse:

      plenamente a sua paróquia, a sua missão de evangelizador. Com o tempo, os bispos e presbíteros da Igreja vão percebendo que esta condição mais próxima de Cristo era também a mais eficaz para o trabalho de evangelização.

    12. Richardson André disse:

      De fato, um pai de família não tem o mesmo tempo para cuidar da messe que um solteiro. Sem falar em outras questões, como a necessidade de se deslocar de uma região para outra. Neste sentido, é que em 303 d.C. o Concílio de Elvira (Espanha) recomenda o celibato como norma para os religiosos.

    13. Richardson André disse:

      Neste sentido, é que em 303 d.C. o Concílio de Elvira (Espanha) recomenda o celibato como norma para os religiosos. Na verdade, o Concílio apenas foi de encontro a uma realidade que já se fazia presente na Igreja. Da mesma forma que várias instituições têm suas normas internas,

    14. Richardson André disse:

      a Igreja também as têm, com todo o dever e legitimidade para tanto. Ninguém é obrigado a ser padre, freira ou monge. Apenas como exemplo, pode ser citado o decreto publicado no Sínodo de Elvira, em 25 de outubro de 304:

    15. Richardson André disse:

      “Cânon 33: Ficou plenamente decidido impor aos bispos, aos presbíteros e aos diáconos, como a todos os clérigos no exercício do ministério, a seguinte proibição: que se abstenham das suas esposas e não gerem filhos; quem, porém, o fizer deve ser afastado do estado clerical.” (DH 117)

    16. Richardson André disse:

      Interessante também é a Carta “Directa ad decessorem”, de Sirício ao bispo Himério de Tarragona, em 10 de fevereiro de 385: “…Chegou ao nosso conhecimento que muitos sacerdotes de Cristo e levitas, tempo depois de sua consagração, geraram prole, quer do próprio matrimônio como também do coito

    17. Richardson André disse:

      torpe, e se defendem das incriminações com a desculpa de que no Antigo Testamento se lê que aos sacerdotes e aos ministros é concedida a faculdade de gerar. A essa argumentação o Papa opõe: Por qual motivo se mandava aos sacerdotes no ano do seu ministério que habitassem no templo, longe até de casa

    18. Richardson André disse:

      Sem dúvida para que não pudessem ter encontros carnais nem mesmo com as esposas, para oferecer a Deus um dom agradável no esplendor da integridade da consciência. Por isso também o Senhor Jesus, tendo-nos iluminado com a sua vinda, afirma, no Evangelho, ter vindo para completar a Lei

    19. Richardson André disse:

      e não para a abolir. Por isso quis que a figura da Igreja, da qual é o Esposo, emane o esplendor da castidade, para que no dia do juízo, quando virá de novo, a pessoa encontrar ‘sem mancha nem ruga’… Todos, os sacerdotes e levitas, estamos ligados pela lei indissolúvel destas disposições, para que

    20. Richardson André disse:

      desde dia de nossa ordenação, entreguemos tantos nossos corações como nossos corpos à sobriedade e à pureza, para agradar ao Senhor nosso Deus nos sacrifícios que diariamente oferecemos.” (DH 185). Assim, o que se vê é que a Igreja, desde os seus primórdios, adotou o celibato para os seus sacerdotes

    21. Richardson André disse:

      O Catecismo da Igreja Católica explica que: “Todos os ministros ordenados da Igreja latina, com exceção dos diáconos permanentes, normalmente são escolhidos entre os homens fiéis que vivem como celibatários e querem guardar o celibato

    22. Richardson André disse:

      ‘por causa do Reino dos Céus’. Chamados a consagrar-se com indiviso coração ao Senhor a ‘cuidar das coisas do Senhor’, entregam-se inteiramente a Deus e aos homens. O celibato é um sinal da nova vida da qual o ministro da Igreja é consagrado; aceito com coração alegre, ele anuncia de modo radiante

    23. Richardson André disse:

      o Reino de Deus. (…) No Oriente como no Ocidente, aquele que recebeu o sacramento da Ordem não pode mais casar-se.” (1579-1580). Entenda-se que os católicos orientais já sendo casados podem ser padres, mas ao se tornar padres devem ser celibatários. No Rito Latino para ser padre só celibatários.

    24. Richardson André disse:

      o Papa Bento XVI instituiu o Rito Anglicano, ou seja, devido aos problemas na Igreja Anglicana (aceitação de mulheres e gays como padres/ bispos) muitos saíram da Anglicana e retornaram a Igreja Católica. Dado o fato que os clérigos anglicanos se casam, o papa instituiu o rito e aceitou padre casado

Comentários encerrados.