Brasil

Cabral cita risco em Bangu e pede transferência para prisão da Lava Jato no Rio

'Terá a sua integridade física exposta à retaliação de detentos milicianos e ex-policiais que ajudou a punir durante o seu mandato', diz advogado. Pedido foi protocolado na VEP

‘Terá a sua integridade física exposta à retaliação de detentos milicianos e ex-policiais que ajudou a punir durante o seu mandato’, diz advogado. Pedido foi protocolado na VEP

A defesa do ex-governador do Rio Sérgio Cabral (MDB) oficializou o pedido para que ele seja transferido de Bangu 8, onde está atualmente, para o presídio da Lava Jato no Rio, em Benfica.

O pedido foi protocolado na Vara de Execuções Penais (VEP), ainda na quinta (12), um dia depois da saída da penitenciária no Paraná de volta ao Rio, por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo o advogado Rodrigo Roca, que defende Cabral, a ida do ex-governador a Bangu pode representar uma ameaça.

Cabral estava até a última quarta-feira em Pinhais, no Paraná. Ele foi transferido para lá por suspeitas de ter regalias nas cadeias do Rio.

Regalias

Os promotores dizem que houve uma “rede de serviço e favores” montada para o ex-governador dentro da cadeia. Recentemente, foi descoberto até um “motel” dentro da unidade. Os privilégios citados são:

– “Videoteca”: tentativa de instalação de um home theatre no presídio de Benfica, forjando a doação dos equipamentos através de uma igreja.
– Academia: aparelhos de musculação de “bom padrão como halteres e extensores de uso exclusivo”, o que não é permitido.
– Quitutes: produtos de delicatessen como queijos, frios e bacalhau. Há resolução da Seap contra alimentos in natura.
– Colchões: camas utilizadas na Rio-2016, padrão distinto dos distribuídos pela Seap.
– Escolta: em Bangu, segundo o MP, Cabral teve livre circulação, com a proteção de agentes penitenciários.
– Visitas: recebeu, fora do horário permitido, o filho Marco Antônio Cabral e outros deputados.
– Encomendas: Recebimento direto, o que é proibido, e sem vigilância em “ponto-cego”.

De acordo com Roca, Cabral “foi surpreendido com o seu encaminhamento ao Complexo de Gericinó (unidade conhecida por Bangu 8)”. O argumento da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) é de que a unidade é destinada a presos já condenados, como é o caso do ex-governador.

Roca diz ainda que a prisão de Benfica, na Zona Norte, é mais próxima da sede na Justiça Federal, na Zona Portuária, onde o ex-governador costuma ser interrogado.

Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: G1

3 comentários

  1. Joao nunes disse:

    Tem que colocar na jaula dos leão

  2. Por que não pensou antes, qdo.a cabeça não pensa o corpo padece! e sobre o povo que está correndo o risco o tempo todo, devido a esta baderna que deixou o estado! salafraio deveria ter forca no Brasil!

  3. Milson disse:

    A justiça tem que decidir onde vai ficar e pronto.

Comentários encerrados.