Brasil

Cadeia de Benfica terá vigilância reforçada, após ter ‘quarto de motel’

Na unidade onde havia 'motel', vistorias estão sendo feitas até três vezes por noite

Na unidade onde havia ‘motel’, vistorias estão sendo feitas até três vezes por noite

Após o jornal ‘O Dia’ revelar com exclusividade o funcionamento de um ‘motel’ dentro da Cadeia Pública Frederico Marques, em Benfica, a unidade está sob rigorosa vigilância. Ali, esteve preso Sérgio Cabral (MDB) que agora está em Curitiba e ainda estão os deputados estaduais emedebistas Edson Albertassi, Paulo Melo e Jorge Picciani (ex-presidente da Alerj). Depois da exoneração de dois diretores, todos os servidores do presídio também terão o mesmo destino.

Saiba mais: ‘Quarto de motel’ em cadeia faz Promotoria anunciar blitz em prisões no Rio

A vida dos presidiários de Benfica não será fácil. O secretário determinou que vistorias sejam feitas entre às 19h e às 7h, em todos os dias da semana pela corregedoria da pasta, para identificar possíveis desvios. “Essas supervisões estão acontecendo pelo menos três vezes por noite”, disse o secretário. Em outros presídios do Rio de Janeiro, a determinação deverá ser a mesma.

“Nós não concluímos, ainda, todo o processo de mudança nas unidades prisionais. Estão sendo avaliadas as trocas ainda pela Subsecretaria de Planejamento Operacional. Elas ocorrerão e, mesmo após essas mudanças, nós estaremos sempre num processo continuo de coordenação e de controle das atividades. Mesmo os que foram colocados lá poderão ser trocados futuramente”, disse.

Além disso, a Seap analisa dezenas de documentos sobre corrupção envolvendo servidores da pasta. Todos os casos estão sendo avaliados pessoalmente e detalhadamente pelo próprio Anthony.

Irregularidades

Horas após o ex-secretário da Seap, Cesar Rubens Monteiro de Carvalho, ser preso no desdobramento da ‘Operação Calicute’, braço estadual da Lava Jato, em uma ação conjunta feita pelos Ministérios Públicos Federal e Estadual, o atual gestor da pasta afirmou que essa operação é fruto das diversas irregularidades cometidas por gestões anteriores.

“Essa prisão é consequência daquilo que eu já informei, inclusive, na Procuradoria Geral de Justiça, sobre o caos administrativo que nós encontramos. Muitos desses contratos ainda estão em curso”, declarou David Anthony.

Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: O Dia

Um comentário

  1. João Guilherme disse:

    Agora dá para nós entendermos porque os presídios do Brasil os presidiários não respeitam ninguém. Esse presídio de Benfica mostra como se funciona dentro dos presídio brasileiros, e olha que este presídio de Benfica não tem presidiário pé de chinelo, são pessoas com estudos. O presídio se tornou um bordel.

Comentários encerrados.