Colunistas

Esposa, você conhece a índole do seu marido?

Cinco características principais da índole do homem

“Como é difícil encontrar uma boa esposa! Ela vale mais do que pedras preciosas! O seu marido confia nela e nunca ficará pobre. Em todos os dias da sua vida, ela só lhe faz o bem e nunca o mal.” (Pv 31.10-12)

“Os seus filhos a respeitam e falam bem dela, e o seu marido a elogia. Ele diz: “Muitas mulheres são boas esposas, mas você é a melhor de todas.” (PV 31.28,29)

Índole é a inclinação normal de uma pessoa ou seu temperamento, o modo de ser, o jeito natural da pessoa.

1. Reconhecimento

Você conhece a índole do seu marido? Eu fiz uma enquete no meu site, perguntando aos homens casados: “O que vocês mais esperam da esposa no casamento?”. Havia várias alternativas: diálogo, solidariedade, sexo, compreensão e reconhecimento. Sabe o que os homens mais responderam? Esperava-se que respondessem: “Minha maior necessidade dentro do casamento é sexo”. Dentre todas as alternativas, a enquete mostrou que os homens querem reconhecimento. Sim, esta foi a opção escolhida pela maioria dos homens.

Certo autor estabeleceu uma comparação fantástica para o relacionamento de um casal. Ele afirmou que as mulheres deveriam aprender a lidar com o marido como um adestrador que treina um animal de estimação, ensinando-o. E ele está correto. De certa forma, a mulher adestra a natureza do macho, a força do homem. “A mulher sábia edifica a sua casa, mas a insensata, com as próprias mãos, a derriba” (Pv 14.1). Existem algumas coisas que aos olhos dos homens são importantes, mas que aos olhos das mulheres são bobagens. Para os homens, certas coisas são questão de vida e de morte, mas para as mulheres são bobagens. Ora, as mulheres devem levar isso a sério.

O adestrador, quando ensina o seu cão e este erra, não o abraça, não o acaricia nem o aplaude. Agora, quando ele instrui o animal e este obedece, ele aplaude, abraça e lhe dá ração, reforçando o positivo e minimizando o negativo. Muitas mulheres agem diferentemente. Quando o marido acerta, elas fingem que não viram. Quando o marido erra, elas falam por meses seguidos. As mulheres parecem ter um armário na cabeça onde armazenam todos os detalhes. Os fatos de anos atrás, que já foram esquecidos pelo marido, são lembrados pela esposa. Vez ou outra, ela pega coisas daquele armário e os coloca diante do marido.

Às vezes, as mulheres não agem como deveriam agir diante de uma atitude proativa do marido. Por exemplo, o marido está na frente da TV, vendo o seu time jogar, e percebe que a esposa entrou com o carro na garagem. Ele sai da poltrona, vai até a garagem, carrega as sacolas de compras, põe tudo sobre o balcão e respira aliviado. Para o homem aquela tarefa é como quando seus ancestrais saíam à caça, pegavam um animal grande e o arrastavam até a cozinha; ali ele está diante de uma grande conquista. Como algumas mulheres reagem à atitude do marido que lhe prestou ajuda? Elas dizem: “Você está ofegante por quê? Você só colocou as compras sobre o balcão! Fui eu quem comprou tudo, colocou no carrinho, passou pela longa fila do caixa, colocou no carro e trouxe tudo pra casa! Eu é que deveria estar ofegante…”. As mulheres que agem assim não são sábias.

Marido algum apoia uma mulher que não reconhece o seu esforço. Imagine uma cena assim: o marido que nunca colocou o lixo para fora de casa, surpreendentemente, pega o latão de lixo e leva para a calçada. A mulher, sem refletir, diz: “Até que enfim! Achei que nunca veria tal coisa acontecer antes de morrer; ainda bem que você acordou…”.

Outra cena: o esposo chega em casa inspirado e, enquanto a mulher descansa, ele vai para a cozinha e começa a lavar a louça. Lá pelas tantas, acidentalmente, ele deixa um copo cair e espatifar no chão. Ela, que estava no quarto ouvindo cada tilintar da louça na pia, levanta-se zangada, com muita raiva e grita: “O seu burro! Nunca faz nada, e quando faz quebra tudo!”. Ele só quebrou um copo e não toda a louça. Mas, para aquela esposa o marido quebrou tudo! Eis aí a figura de uma mulher nada inteligente.

As mulheres precisam entender que o homem tem necessidade de reconhecimento quando termina uma tarefa, e que ele quer uma medalha de honra ao mérito ou de conquista em seu peito. Quando o marido carregou as compras do carro para a cozinha, ela deveria ter dito: “Você é o cara, é por isso que eu não troco você por nada deste mundo. Vem aqui meu amor!”. E deveria ter-lhe dado um beijo.

No dia seguinte, ele faria a feira com ela, depois iria com ela ao shopping e, dias depois, ao supermercado. É isso que se espera de uma mulher inteligente! E quando ele leva o lixo para fora da casa, ela diz: “Deus está fazendo algo maravilhoso na nossa casa, você está cada dia melhor. Venha aqui, meu bem, e vou lhe dar um beijo!”. Isto é reconhecimento!

Alguém me contou que um marido, depois de ouvir uma palestra como essa, saiu à procura de flores para a esposa. Por ser feriado, estava tudo fechado na pequena cidade, e ele não encontrou nenhuma floricultura aberta. Voltou para casa, imaginando onde conseguiria arrumar flores para a esposa. “Nunca dei flores pra ela em todos esses anos de casados”, pensava ele enquanto dirigia seu automóvel. Na beira da estrada, deparou-se com um caminhão que vendia abacaxis, e pensou: “Ela gosta tanto de abacaxis! Já que não tem flores, vou levar alguns abacaxis”. Colocou os abacaxis numa sacola, levou para a esposa e disse: “Querida, meu desejo era comprar flores, mas não achei; então eu trouxe aqui três abacaxis bonitos, pois sei que você gosta”. Qual seria a sua reação se isto acontecesse com você?

Veja bem. Existem mulheres que reagem negativamente diante de uma surpresa. Eu ouvi em algum lugar uma história que nunca mais esqueci. O esposo vivia sonhando em comprar um carro; saiu à luta, trabalhou, conseguiu dinheiro e apareceu em casa com o carro que adquiriu com tanto esforço. Alguns ainda se lembram de como compraram seu primeiro carro. No meu caso, eu tinha um fusca possante – onde parava, deixava uma poça de óleo! Nem o limpador do para-brisa funcionava. Depois veio o carro Brasília. Antes de mim, meu pai teve um DKV e uma Variant. Depois veio o Corcel, o Fiat 147, e nessa época o meu sonho era ter um Del-Rey.

Imagine-se em uma situação dessas. O esposo conseguiu comprar o carro dos sonhos, um Del-Rey. Leva-o no posto de lavagem para “darem um trato nele” e o Del-Rey fica lindo, cheiroso! O carro tem um toca-fitas, e está tocando a música preferida da esposa. Ele quer fazer uma surpresa para ela, que está no quartinho dos fundos passando a roupa dos filhos. O esposo chega animado, e vai logo falando: “Querida, querida! Comprei o Del-Rey, o carro de nossos sonhos!”. E ela se mostra indiferente, passando a roupa. “Querida, você tem que ver o Del-Rey!” Ela olha para ele com cara de indiferença e pergunta: “Você trouxe o pão e o leite? Seus filhos querem comer, mas você ficou a tarde toda atrás de carro; carro; carro; nós queremos pão pra comer!”.

A mulher sábia celebra com o marido as suas vitórias. Tem mulher que é desmancha-prazeres. O que muitas não sabem é que a esposa que não celebra com o marido suas vitórias corre um sério risco de um dia ver outra celebrando com ele. Bem-aventurado é o marido que tem uma esposa que celebra com ele as suas conquistas.

Lembra-se do homem que levou para casa os abacaxis? Sua esposa olhou a sacola de abacaxis cheirosos e disse: “O que importa é a intenção do seu coração”. Que gracinha. Ela disse ao esposo: “Descasque esse abacaxi, corte-o em fatias, coloque-as sobre a mesa, que daqui a pouco eu volto porque esta noite haverá um diálogo sexual com sabor de abacaxi”.

Que bom seria se todos os casais soubessem que os relacionamentos podem ser mudados com pequenos gestos, e que o desejo de mudar é uma grande prova de amor. Veja o que diz a Escritura:

“O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba; mas, havendo profecias, desaparecerão; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, passará” (1Co 13.4-8).

2. Todo homem busca na esposa um pouco da figura materna.

Enquanto ele busca na mulher a figura da mãe, ela, em proporção menor, busca no marido um pouco do seu pai. E as mulheres desde pequeninas crescem desenvolvendo qualidades que se atribuem às mulheres, pois desde pequeninas aprendem a cuidar. Cuidam das bonecas, compram vestidinhos para as bonequinhas, montam suas casinhas e criam filhinhos – de brincadeira. As mulheres felizes no casamento são inteligentes: elas cuidam do marido sem ser castradoras. Quando o marido não recebe da esposa os cuidados que todo homem espera, fica um vazio na relação que pode ser uma brecha por onde os inimigos do amor terão acesso.

3. Para o homem, o sexo produz o oxigênio que mantém o casamento vivo.

A esposa deve entender que o homem produz de dez a vinte vezes mais testosterona que a mulher, daí o seu ímpeto sexual ser maior que o da mulher. Que bom seria se todas as mulheres compreendessem isso! O sexo é o termômetro do casamento. Quando a mulher responde a esta necessidade do marido, diminui o estresse, melhora o senso de humor e os dois passam a viver muito melhor.

Outro dia, eu estava assistindo a uma entrevista na TV com uma esposa famosa, que disse para a entrevistadora: “Eu sou muito feliz no meu casamento”. A jovem que a entrevistava, curiosa, perguntou: “Qual é o segredo para ser feliz no casamento?”. Aquela esposa respondeu: “Eu tenho dois a três encontros sexuais com o meu marido por semana, e isso faz muito bem para o nosso casamento”. A prática do diálogo sexual não é o único segredo de um casamento feliz. No entanto, ela pode fazer toda a diferença. Quando a mulher não leva a sério a prática do diálogo sexual, o casamento pode sofrer um esvaziamento, e a alegria da viagem conjugal pode acabar.

4. Todo homem espera da mulher respeito e apreciação.

A esposa deve demostrar perante suas amigas e amigos que aprecia o seu marido integralmente, mesmo que o marido esteja ausente. Pedro escreveu às mulheres: “Assim também você, esposa, deve obedecer ao seu marido a fim de que, se ele não crê na mensagem de Deus, seja levado a crer pelo modo de você agir. Não será preciso dizer nada porque ele verá como a conduta de você é honesta e respeitosa” (1Pe 3.1-2 – NTLH).

Um homem que não é respeitado vive pela metade. A Bíblia afirma que o homem é o cabeça da mulher e esta é sua auxiliadora idônea. O que significa submissão à luz da Bíblia, em Efésios 5.24? “Sub” quer dizer “debaixo de”, e “missão” significa vocação. Podemos definir submissão como “exercer missão de apoio”. Submissão também é casar-se com a missão do marido. A mulher exerce a missão de apoio, respeitando e exercendo seu papel, reconhecendo o marido como cabeça do lar. A mulher de Cantares de Salomão tinha essas características porque apreciava e respeitava seu amado.

“Entre dez mil homens, o meu amado é o mais bonito e o mais forte. O seu belo rosto é corado; os seus cabelos são compridos, e ondulados, e pretos como as penas de um corvo. Os seus olhos são como os olhos das pombas na beira de um riacho; pombas brancas como leite, banhando-se ao lado da correnteza. O seu rosto é bonito como um jardim de plantas perfumosas. Os seus lábios são como lírios que deixam cair pingos de mirra preciosa. As suas mãos são bem-feitas e enfeitadas com anéis de ouro e pedras preciosas. A sua cintura é como marfim polido, coberto de safiras. As suas pernas são colunas de mármore assentadas sobre bases de ouro puro. O meu amado parece um dos montes do Líbano e é elegante como os cedros. É doce beijar a sua boca, e tudo nele me agrada. Assim é o meu amado, assim é o meu noivo, mulheres de Jerusalém” (Ct 5.10-16 – NTLH).

Respeitar é saber honrar na presença e na ausência.

5. Todo homem quer ter ao lado uma mulher que fala com inteligência emocional.

Como afirma o livro de Provérbios, “a mulher sábia edifica a sua casa, mas a insensata, com as próprias mãos, a derruba” (Pv 14.1) porque aquela mulher “fala com sabedoria, e a instrução da bondade está na sua língua” (Pv 31.26).

Um marido buscou aconselhamento reclamando que sua esposa, ainda jovem, cresceu vendo a mãe mandar em casa e, por isso, ela fala o que pensa sem medir as palavras. Isso o ofende. Ora, a mulher sábia fala na hora certa, da forma certa, no lugar certo e o que é certo. A mulher que fala com sabedoria consegue fazer com que o marido feche o jornal, largue o livro que está lendo, desligue a TV e passe um bom tempo com ela. O problema é que algumas mulheres falam o certo, mas na hora errada. Outras falam o certo, na hora certa, mas no lugar errado. E outras falam o errado, no lugar errado, na hora errada e de maneira errada.

É preciso ter cuidado com o tom da voz, pois ele muda o sentido daquilo que se quer dizer. A mulher sábia e inteligente, quando quer chamar a atenção do marido em alguma coisa, jamais o faz em público; ela o chama a um canto da sala ou para a privacidade de um ambiente qualquer, dá para ele uma bala de hortelã, e sussurra: “Benzinho, chupa essa balinha porque você está com mau hálito”. Agora, a diferença será muito grande se ela disser ao marido para que todos ouçam: “Beeeem! Você está com um bafo de onça insuportável!”.

Depois de um dia de trabalho, o marido volta para casa e quer tomar um café novo e quente. Ao pegar a garrafa térmica, percebe que está vazia. Ele diz: “Cruzes! Nem pra fazer café você presta!”. Mas a reação dela seria diferente se ele dissesse: “Querida, um cafezinho agora seria muito bom!”. Ela não fará o café se ele disser que nem para isso ela se presta; mas o atenderá prontamente se ele falar inteligentemente que quer tomar um cafezinho. E ela não fará somente o cafezinho. Trará a margarina, o pão, a geleia e um beijo. Às vezes, a forma como se fala ajuda em muito o homem ou a mulher em suas necessidades.

Pr. Josué Gonçalves

Pr. Josué Gonçalves é terapeuta familiar, pastor sênior do Ministério Família Debaixo da Graça - Assembleias de Deus em Bragança Paulista – SP, bacharel em teologia, com especialização em aconselhamento pastoral e terapia de casais, exerce um ministério específico com famílias desde 1990.

Veja outros artigos deste colunista

19 comentários

  1. Amanda disse:

    muito bom, estou prestes a me casar e vai me servir pra colocar em pratica tudo falado. Deus continue abençoando.

  2. Ritta Azevedo disse:

    Achei linda a mensagem, pena que chegou tarde demais. Já casei.
    Ainda não cheguei neste nível espiritual, pra mim ainda é inconcebível dar uma medalha de honra ao mérito para o esposo pela simples lavagem de copos!!
    Com relação a comparação ao adestrador, vale ressaltar que não seria natural em um casamento um mandar e o outro obedecer, a fim de ganhar algo em troco. Se assim fosse, gostaria de estar no papel do adestrado em vez do adestrador!!!

  3. Pedir desculpa não resolve tudo. Com essas informações que recebemos,podemos melhorar,e deixar de praticar erros. E erro é humano. O homem é um ser muito calado,se a cada momento que nós esposas ou mulheres cometesse um erro com eles,eles dissessem:pô,não gostei ou isso me ofendeu,poderíamos deixar de praticar tal ato.Muito obrigada por essas mensagens.

  4. É realmente verdade.Muitas vezes nós esposas não entendemos os maridos. Não digo que faço como as tolas,mas também tem hora que não faço como a sábia. Sô muito de ficar no silêncio,talvez por não saber agir. No corre, corre do dia a dia é difícil ser mulher e pensar como homem. Ter sentimento de um sendo o outro. As vezes descarregamos nossas frustrações e ira em cima da pessoa que esta mais próxima,que é o marido. E se cada vez que erramos,pedimos desculpa,ameniza um pouco,mas não resolve.

  5. Joyce Dias disse:

    MA-RA-VI-LHO-SO!!! Já vivi algumas destas cenas no meu casamento, ás vezes confesso que sou insensata, mas só o fato de reconhecer isto já me faz quere mudar, procuro medir ao máximo minhas palavras com meu esposo, deixo pra falar as coisas chatas e necessárias no dia seguinte a uma deliciosa noite de amor, e pra ele tá tudo tão bem que ele nem se chateia comigo!

  6. simone disse:

    amei,muito proveitoso,aprendi muito com tudo isso,que Deus continue abençoando seu ministerio.

  7. Esmeraldino disse:

    Perfeito, o texto reflete claramente as boas atitudes para um casamento dar certo, tem muita gente que vive esperando o príncipe encantado, mas não se olha no espelho e vê que é uma bruxa. Não devemos esperar a pessoa certa, devemos construir um bom relacionamento com a pessoa que Deus nos deu como conjugue, com todos os seus defeitos e manias. Cabe a cada um (homem e mulher) fazer a sua parte para tudo dar certo. A pessoa certa não existe.

  8. lili disse:

    amei! Deus abençõe! me ajudou muito.

  9. Riva Mendes disse:

    Gostei muito da lição !!!
    concerteza vou colocar isso em pratica no meu casamento ” sei que Deus vai me ajudar …… Porque vou colocar ele em primeiro lugar na minha vida e no meu relacionamento …

  10. Vania disse:

    Aprendi muito com essa mensagem, vou com certeza por em pratica o que aprendi hoje mesmo.
    Muito bom.

  11. Merilândia disse:

    o meu namorado é uma benção. Todos os dias me esforço, procurando dar a ele toda atenção ,carinho e reconhecimento pelo que ele faz, principalmente suas atitudes. Sempre conversamos sobre essa questão de respeito e reconhecimento que para os homens é de fundamental importância. Que nós mulheres cresçamos na graça e no conhecimento, zelosas, cuidadosas, atenciosas com os nossos namorados, noivos e maridos.

  12. Maria Clara disse:

    Sinceramente: eu sou crente mais não vivo conto de fadas, eu vivo a realidade…. ninguém conhece ninguém……na sua frente é uma coisa e longe de vc só Deus sabe o que essa pessoa faz…o boi manso é o arromba a cerca, pisa no calo dele ou dela ai vc vai ver sua índole…homem vc não deve confiar nem dormindo, jamais!!!!! e se for crente pior ainda……o cara é crente mais não tá morto!!!!!…..prefiro confiar em JESUS, o resto a gente vai levando…rsrs

  13. Lu Felix disse:

    Maravilhosa lição…..entendi e colocarei tudo em prática,pois amo meu esposo e ele merece tudo isso e muito mais!!!!

  14. iva disse:

    conhenço a indole do meu esposo, quando ele tá nos dias de mal humor prefiro ném falar com ele pq ele fica pior, deixo passar esse momento depois na hora certa chego pra conversar ver o está acontecendo de forma branda e carionhoza, as vez ele tá chateato com problema de trabalho ou até financeiro, mais nada melhor que o aconchego da sua amanda de quem? euzinha rsrsrs

  15. Beth disse:

    Obrigada.

  16. lorena disse:

    Ainda não sou casada, mas tenho do meu noivo um atenção sem igual, respeito, carinho, um cuidado imenso… um homem com muitas qualidades. Eu ó amo muito, e busco sempre retribui todo o cuidado, carinho, atenção sendo: uma noiva que respeita, que saiba ouvir-lo sempre. Vamos nos casar daqui a um mês e meio e busco a Deus muita sabedoria para termos um lar abençoado, constituirmos uma família abençoada em Deus.

  17. Adriane - Estados Unidos disse:

    O meu marido e’ uma pessoa tao boa, que chega a ser inocente para as pessoas, por isso sou muito rigorosa com ele com relacao a amizade. As pessoas podem enganar-lo e ferir-lo facilmente. Se ele for atingido , eu tambem serei atingida, pois somos so uma carne.

  18. Adriane - Estados Unidos disse:

    O meu marido e’ a pessoa mais importante da minha vida e ele possui uma indole maravilhosa. O defeito dele e’ ser muito impaciente, mas e’ uma pessoa amavel, reservada e amigo de verdade.

  19. dreika disse:

    SIM , eu conheco a índole do meu esposo.
    meu marido es assim, desse geito insensato .
    as vezes eu erro no meu falar , mais peco desculpa e tambem perdou ele quando esta chateado comigo mesmo sem eu ser a culpada.
    realmente um homem ou uma mulher desse geito , tem que ter muita paciencia e amor.

Comentários encerrados.