Brasil

Geddel diz que ligava para mulher de delator com ‘intuito humanitário’

Geddel é suspeito de interferir em investigações na Operação Cui Bono, que apura fraudes na liberação de crédito na Caixa

Geddel é suspeito de interferir em investigações na Operação Cui Bono, que apura fraudes na liberação de crédito na Caixa

A Polícia Federal perguntou ao ex-ministro Geddel Vieira Lima o motivo das ligações que fez para Raquel Pitta, mulher do operador do mercado financeiro Lúcio Bolonha Funaro. Segundo informações da coluna Expresso de ‘Época’, Geddel disse aos investigadores que foi movido por “intuito humanitário, quase como uma autoajuda”.

Os contatos do ex-ministro com Raquel foram usados como argumento pela Justiça Federal para decretar sua prisão no mês de julho – atualmente, ele cumpre prisão domiciliar.

Na sequência, a PF quis saber dele a razão de não ter feito o mesmo em relação às mulheres de Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves, quando os dois colegas de PMDB foram presos. Geddel disse aos agentes federais que não ligou para as esposas de Cunha e Alves “por não saber da existência de filhos recém-nascidos dessas pessoas”.

Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: Época

Um comentário

  1. Marcelo Jesus disse:

    PARABÉNS gedel gosto quando fala a verdade. que bom que o senhor não gosta de mentira.

Comentários encerrados.