Mundo

Mais um jornalista americano é decapitado por terroristas na Síria

Segundo especialista, o executor de Steven Sotloff pode ser o mesmo que também decapitou James Foley. O jihadista agora ameaça matar um britânico

Segundo especialista, o executor de Steven Sotloff pode ser o mesmo que também decapitou James Foley. O jihadista agora ameaça matar um britânico

O vídeo da decapitação do jornalista americano Steven Sotloff, reivindicado pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI), é autêntico, informou a Casa Branca nesta quarta-feira (3). “Os serviços de inteligência dos Estados Unidos analisaram a recente divulgação de um vídeo que mostra o cidadão americano Steven Sotloff e chegaram à conclusão de que é autêntico”, disse a porta-voz da Agência Nacional de Segurança, Caitlin Hayden.

Saiba mais: Após decapitação, Estado Islâmico ameaça matar outros três reféns

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta quarta-feira que a decapitação de Sotloff não intimidará seu país. “Foi um ato de violência horripilante. Não esqueceremos nem vão nos intimidar. Aqueles que cometem o erro de atacar os americanos devem saber que nunca esqueceremos e que será feita justiça”, afirmou Obama em entrevista coletiva em Tallinn, capital da Estônia. Obama disse que o objetivo dos EUA é garantir que o EI deixe de ser uma ameaça para o Iraque e para todo o Oriente Médio. Assim como ocorreu com a Al Qaeda e seu líder, Osama bin Laden, a derrota do EI “necessitaria de tempo e esforço”, acrescentou.

Nas imagens divulgadas pelo EI, Sotloff fala com o olhar voltado para a câmera e afirma que é vítima da decisão do presidente Barack Obama de realizar ataques aéreos contra os jihadistas no Iraque. O vídeo mostra um jihadista com o rosto encapuzado que corta o pescoço do jornalista. No mês passado, outro jornalista americano, James Foley, foi executado da mesma forma.

“É quase a mesma coreografia”, afirmou à CNN Peter Neumann, professor da King’s College de Londres, comparando os vídeos do EI mostram as mortes de jornalistas Sotloff e Foley. Segundo Neumann, especialista em terrorismo e segurança, o executor que aparecr nos dois vídeos pode ser a mesma pessoa. A localização de ambas as execuções, também parece ser similar. Neumann suspeita as mortes ocorreram na cidade síria de Raqqa ou em áreas próximas, uma das regiões onde a presença dos jihadistas é predominante.

Segundo o professor, o carrasco de Sotloff fala aparentemente com o mesmo sotaque britânico do homem que matou Foley. Ele está vestido de forma idêntica em ambos os vídeos, da cabeça aos pés de preto, com uma máscara e botas de combate. O executor também parece ter a forma física e altura similar do algoz de Foley. Ele também acena a faca com a mão esquerda, indicando ser canhoto, assim como o militante no vídeo da morte de Foley. “Estou de volta, Obama, e eu estou de volta por causa de sua política externa arrogante com o Estado islâmico”, diz o carrasco no segundo vídeo. “Assim como os mísseis continuam atacando o nosso povo, a nossa faca continuará atacando o pescoço de seu povo”, diz o executor no segundo vídeo.

No final da gravação, o executor faz ameaças contra a vida de um prisioneiro britânico, assim como no vídeo de Foley tinha ameaças contra Sotloff. Após a morte de Foley, o embaixador britânico nos EUA, Peter Westmacott, disse que os especialistas em seu país estavam perto de identificar o assassino. Segundo a imprensa britânica,o assassino é um cidadão britânico chamado Abdel Majed Abdel Bary, um ex-rapper de 24 anos conhecido como ‘L. Jinny’. As autoridades britânicas ainda não confirmaram a informação.

Deixe seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: Veja

5 comentários

  1. olga disse:

    Por que será que os Estados Unidos tem a bomba atômica e, muitas nações não? Por que será que são a maior potência mundial? Este país tem a obrigação moral, econômica, política de proteger cidadãos do mundo e, não só americanos! Esta coisa de “vocês não sabem com que estão mexendo” gera Guantanamos!

  2. Elizabefh disse:

    Salmos 9 .17 os ímpios serão lançados no inferno e todas as nações que se esquecem de Deus…

  3. Brucutu disse:

    Estranho o silêncio obsequioso da ABI. Nenhuma celeuma sobre o assunto. Os jornalistas brasileiros limitam-se a divulgar a notícia sem nenhum lamento aos colegas decapitados. Parece tudo normal. Nenhuma condenação aos assassinos. Diferentemente do caso do jornalista da Band, Santiago.

  4. Manoel disse:

    Para quem sabe o destino daqueles que desobedecem a Deus, principalmente os assassinos, o pior de tudo não é ser degolado, mas por esses crimes terríveis, irão para o (…), caso não se arrependam de tais atos condenáveis e peçam perdão a Deus.

  5. urbano disse:

    a rebeliao semana passada em cascavel ,o pcc estava vestindo os mesmos trajes desses terroristas, e guerra em todo canto,mortes,fome,doencas,etc…esta chegando a hr…..mais ainda nao sera o fim…….

Comentários encerrados.