Brasil

Ministério Público pede suspensão imediata do Rock in Rio; entenda

Imagem: DivulgaçãoO Ministério Público (MP) do Rio entrou com um pedido de liminar na noite desta terça-feira (17) para suspender a realização do Rock in Rio “até a comprovação de que foram sanadas as irregularidades” no atendimento médico do festival. As irregularidades foram detectadas em vistorias dos Bombeiros e do MP durante o primeiro fim de semana do evento (13 a 16/9).

Leia também: Furtos e muita confusão marcam 1ª semana do Rock in Rio

Segundo o laudo oficial dos agentes, o número de médicos, de leitos, de suprimentos e de ambulâncias era insuficiente e não cumpria o que havia sido exigido. Quem buscava o serviço médico (mais de 1.750 pessoas nos três primeiros dias, segundo a organização) recebia um atendimento deficiente.

Num dos postos médicos, os agentes públicos encontraram “vários pacientes na área externa, deitados em espreguiçadeira de plástico, e também o Boletim de Atendimento Médico não era utilizado. Não havia acolhimento e classificação de risco”.

Apesar de o festival ter divulgado um número de pessoas atendidas, o laudo oficial diz que “não havia estatísticas de atendimento nos postos”.

A lista de irregularidades incluía ainda “áreas de escape das viaturas obstruídas”, “falta de sinalização dos postos médicos”, “ambulâncias básicas sem materiais e insumos mínimos para o funcionamento”, “acolhimento e classificação de risco ineficazes”.

Procurada pela Folha, a organização do festival disse que ainda não havia sido informada sobre a ação do MP e que todas as demandas feitas pelos órgãos públicos estavam sendo atendidas.

A vistoria inicial que “constatou a existência de diversas irregularidades” foi feita no dia de abertura (13/9). A organização do festival foi notificada, mas uma nova vistoria realizada no dia seguinte mostrou que os problemas não haviam sido resolvidos.

Na ação civil pública movida, o Ministério Público pede que o festival seja condenado “ao ressarcimento pelos danos morais e materiais individuais causados aos consumidores”.

“Note-se que a ré vem experimentando enriquecimento sem causa, em razão de comercializar milhões de ingressos para o evento e não disponibilizar os recurso mínimos exigidos para postos médicos e ambulâncias (…), diminuindo seu custo operacional e aumentando sua lucratividade, tudo em detrimento da saúde e da segurança dos frequentadores do evento. Tal fato não pode ficar sem reparação, tanto em caráter coletivo, como individual”, diz o texto da ação.

O Ministério Público pede uma multa de no mínimo R$ 20 milhões, “a título de dano moral coletivo”.

Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: Folha

12 comentários

  1. Diogo Luiz disse:

    Espero que o Rock in Rio tenha capacidade de pagar a indenização a cada um que tenha direito á mesma.

  2. Anibal Neto disse:

    A falta de estrutura nos postos de atendimentos e a insuficiencia para atender as pessoas que precisassem dos serviços nao é nada a mais e nada a menos que a cara do Brasil,por isso o MP não tem autoridade moral para exigir muito!

  3. Muito importante, tem que ser tomada sempre medidas análogas a essa que o Ministério Público tomou em qualquer outro evento que não se importa com as pessoas, antes querem a promoção da pessoa ou empresa, sem considerar o mínimo de respeito que se deve ter com o cliente ou pessoa que participe de evento público.

  4. Anna Paula disse:

    estou com o Ministério Publico – oremos sobre isso.

  5. Francisco disse:

    Pura palhaçada o rock in rio jamais começaria a funcionar sem as autorizações necessárias. Tem gente querendo aparecer.

  6. duvido que a emissora globo divulgue essa notícia,mas o que me entristece é saber que existe uma emissora a rede record, comprada com dinheiro do dízimo dos fiéis para fazer obra do Senhor, não o faça, sequer transmiti um culto ao invés disso divulga sim prostituição,lesbianismo e outras coisas abomináveis a Deus,são tudo farinha do mesmo saco.

  7. Paulo disse:

    Se fosse uma igreja fazendo o evento já teria saído em todos os jornais, revista, site do terra, uol. globo, ig sites internacionais, sera que esqueci alguma coisa?

  8. Marcos Guimarães disse:

    O velho ditado se repete : ” Pouca farinha , meu pirão primeiro.”

  9. daniele disse:

    Glória a Deus, tomara que que acabe isso!!!!!!!!!!!!!

  10. Jairo disse:

    Será que a Globo vai ser imparcial e divulgar essa notícia??????Duvido!!!!!!!!!

  11. walter disse:

    Certissimo a justiça, pelo menos serve p alguma coisa.

Comentários encerrados.