Brasil

Aborto pode causar síndrome que leva ao suicídio, afirma psicóloga

Conhecida como a “psicóloga cristã”, Marisa Lobo publicou nesta quarta-feira um artigo acerca do tema mais comentado da semana: aborto. De acordo com ela, o STF (Supremo Tribunal Federal) faz uma leitura incompleta sobre o caso em questão, não levando em consideração alguns pontos vitais para a definição da pauta sobre a legalização do aborto de anencéfalos. Leia o artigo:

O efeito do aborto voluntário da gravidez provoca na mulher “dores emocionais ignoradas” pelos que querem promover o aborto como um direito.

Aborto pode ser um mal emocional muito maior do que concluir a gestação, ainda que difícil. A questão não envolve apenas religião, moral e sim saúde mental, tão importante para o desenvolvimento saudável dessa mulher e de sua família.

Imediatamente a concepção da mulher desenvolve psicologicamente vínculo afetivo mãe-filho. Esse vínculo também é desenvolvido nas mulheres que projetam abortar. “Uma mulher, frente à escolha de fazer ou não o aborto, vive sentimentos ambivalentes, angustiantes, a mulher fica vulnerável a transtornos psicológicos, a dores emocionais tão profundas que podem levá-la a escolhas erradas como, por exemplo, uso de substância psicoativa (drogas), lícitas e ou ilícitas, como forma de aliviar suas dores emocionais.

O fato de uma adolescente – uma mulher que não tenha desejado ou programado uma gravidez – ficar tão vulnerável, pode contribuir para que seja influenciada por pessoas a sua volta e tomar a decisão de aborto não como desejo em si, mas como fim mágico de resolução de problemas, pela influência que pessoas a sua volta podem ter neste momento.

Quantos namorados, amigos, parentes e até mesmo médicos, e ou psicólogos, de alguma forma influenciam nessa decisão? Saibam que podem estar contribuindo para um grande “mal psicológico” para essa mãe.

Especialistas concordam que imediatamente, depois do aborto, a mulher possa experimentar uma redução dos níveis de ansiedade, pois decai o elemento ansiógeno constituído por uma gravidez indesejada, mas sucessivamente, “muitíssimas mulheres vivem uma ansiedade maior, apresentando transtorno de estresse pós-traumático, depressão e maior risco de suicídio e abuso de substâncias”.

A mulher que aborta voluntariamente pode ter esses sofrimentos psíquicos desenvolvidos muito tempo depois do aborto, e podem durar anos ou até mesmo a vida toda.

O trauma se dá, pois a mulher quando descobre que está grávida, considera esta criança não como embrião e sim como próprio filho, um ser indefeso dentro de seu ventre, portanto segundo estudos, abortar seria para essa mulher o mesmo que matar voluntariamente.

Uma porcentagem considerável de mulheres que abortaram desenvolve o transtorno de estresse pós-traumático, cujos sintomas são “lembranças desagradáveis, recorrentes e intrusivas do aborto voluntário, que se manifestam em imagens, pensamentos ou percepções, sonhos desagradáveis e recorrentes do sucesso, sensação de reviver a experiência do aborto através de ilusões, alucinações e episódios dissociativos nos quais através do ‘flashback’, ressurge a lembrança, mal-estar psicológico intenso à exposição de fatores desencadeantes internos ou externos que simbolizam ou se assemelham a algum aspecto do evento traumático, como o contato com recém-nascidos, mulheres grávidas, voltar ao lugar onde se praticou o aborto voluntário ou submeter-se a um exame ginecológico, evita persistentemente todo estímulo que possa associar-se com o aborto”, enumeram os especialistas do referido estudo.

Tenho ao longo dos meus 15 anos de profissão acompanhado casos de mulheres que fizeram aborto voluntário em sua juventude e vida adulta, que hoje após muitos anos ainda lembram com detalhes e sofrem com culpa expressada em seu rosto. Mulheres que tem alucinações auditivas, em particulares, ouvem choro de crianças. Mulheres que ao ver recém nascidos choram, que desenvolveram raiva de recém nascidos e total rejeição é outro fator importante a se considerar.

Uma paciente teve problemas sexuais em relação ao marido por mais de 25 anos, por conta de um aborto influenciado por ele, que na época ainda era seu namorado.

Quando o aborto é involuntário, embora haja sofrimento, a mãe não conviverá com a dor da culpa, pois esta, embora a mãe se sinta culpada por algum tempo, não é consciente e não tem responsabilidade da mãe.

Quanto ao aborto de anencéfalo, muitas mães podem desenvolver uma dor e culpa ainda maior, pois sentem que estão rejeitando uma criança por causa de seu defeito. De qualquer forma um aborto é traumático, e pode ser responsável por dores e transtornos psíquicos irreversíveis. Não podemos esquecer que este ser, esta criança, tem um pai, pode ter um irmão, enfim, uma família, e não podemos achar que somente a mulher terá problemas emocionais com esta interrupção voluntária.

Marisa Lobo – Psicóloga Clínica

48 comentários

  1. manoel disse:

    a psicóloga está de parabens,muitos pensam no bem estar da mãe,mas a preocupação maior de Deus é com sua alma,como ela(alma) estará depois de um aborto.

  2. joao disse:

    Como disse PAULA IURD, as mulheres não são burras nem idiotas pra não saber o que ´melhor pra elas. Mas, infelizmente ainda existe mulher burra e ignorantes como vc.
    concordo ao afirmar que vcs sabem o que é melhor pra suas vidas, só quero te perguntar querida. E a criança, tambem não tem direito a vida? e se for uma mulher, por ventura perguntarão a ela se ela quer morrer iou não?
    QUER DIREITO E RESPEITO PELA SUA VIDA? ENTÃO RESPEITE OS DIREITOS E A VIDA DOS OUTRAS.
    Ame o proximo

  3. Caco Fields - SP disse:

    Será que os ilustres ministros, no qual aprovaram o aborto na semana passada, colocaram este tipo de informação CIÊNTÍFICA na pauta de discussão para tomada de decisão??

  4. sebastiao di Paula disse:

    Vários e imporantes comentários foram colocados, caso da maioria. O bom seria que todos os pais pudessem ou se esforçassem para que seus filhos fossem educados à luz da Bíblia, que com certeza, problemas de constrangimentos ou sofrimentos futuros não passariam por eles, mas como a porta é estreita e o caminho é apertado e poucos são os que a encontram, preferem arriscar pelo caminho largo e por isso sofrem porque lhe faltou o conhecimento.

  5. Carla disse:

    Essa mulher nao é psicologa coisa nenhuma, se ela fosse mesmo, pq ela não penso em um suporte psicologico pré aborto? qualquer profissional decente teria pensado nisso antes de vir com essa “pesquisa” q nem fonte tem, parece mais uma fraude pra tentar alcançar uma obcessão religiosa.

  6. Sergio Medina disse:

    Carlos
    Seu comentario foi um tanto ridiculo. Ela e profissional da area, portanto, tem experiencia suficiente. Antes de tecer seus comentarios, POR FAVOR, leia a materia. Grato!

  7. Carlos disse:

    Marisa, amada, você psicografou esse texto? Achei curiso que você fala de pesquisadores, fala de estudos, mas não cita uma fonte ou referência sequer para o que escreveu. Onde está o embasamento científica de tudo o que está escrito na matéria?

  8. silverio disse:

    É, parece até brincadeira o ser humano determinando sobre a vida do outro, é bom entender que ninguém é mais humano do que outro, a vida começa na concepção, a biologia confirma isso.
    aborto como disse um dos juizes é o forte contra o fraco.

    Isso é o ser humano

    Forte abraço a todos, Silvério Dias

  9. cristina disse:

    Todo pecado gera uma consequecia,e a consequencia do aborto e esse.Parabens a Marisa lobo pelo artigo.O povo evangelico tem que se posissionar mais em defesa da palavra de Deus,muitos homens de Deus ja vem fazendo isso,mas e preciso de mais.Na podemos deixar um assassinato ser legalizado.

  10. infelizmente mais um Atentado Contra a Vida, ja disse e volto a dizer que sou Radicalmente contrario o Aborto.

  11. Vicente disse:

    Grande profissional. Mais uma das vitimas dos ativistas gays birrentos. Parabéns pela sua coragem e que Jesus esteja com todos que se levantam contra a iniquidade que quer reinar neste país. Rei e soberano só existe um que é Jesus Cristo.

  12. Ivan Rocha disse:

    Enquanto há vida, há esperança. É lamentável a decisão de alguns homens contra a vida de outros. Nem unanimidade houve no STM para condenar à morte inocentes. O STM mais uma vez surpreende ao transpor a sua missão de guardião da Constituição e excede em suas atribuições. Cada vez mais se cria precedente para justificar a morte de inocentes por situações diversas. Isto é a ponta do “iceberg”. É digno de destaque alegações do voto dos dois ministros Cezar Peluso e Lewandowski em favor da vida.

  13. Meu recado vai para o Flavio Barbosa: O que tem a ver o assunto com homossexualidade. Por acaso você não sabe que muitos pais de família são mortos por dia? Agora tem que ser gay para ser tratado de outra forma? A violência não atinge toda a sociedade? Vocês gays querem se fazer de coitadinhos enquanto muitos morrem nesse momento por todo tipo de atrocidade? Ora os ativistas gays são arrogantes e faltam com respeito todos os dias com os cristãos desse mundo, por acaso isso não exita a violência?

  14. edmilson disse:

    PARABENS! PELO ARTIGO , DOUTORA. MAS O SUPREMO NÃO ESTÁ OBRIGANDO AS MÃES DE ANCÉFALOS A ABORTAR ,E SIM DANDO O DIREITO DA MÃE ESCOLHER ,CADA UM DARÁ CONTA DE SUAS ESCOLHAS DIANTE DE DEUS E DE SUAS CONCIÊNCIAS. A BÍBLIA DIZ NÃO MATARÁS.

  15. PAULA IURD disse:

    A MULHER SABE O QUE É MELHOR PARA ELA, NOIS NÃO SOMOS BURRAS OU IDIOTAS PARA DEIXAR QUE A JUSTIÇA DECIDA POR ELA OU ALGUEM, NEM O PROPRIO DEUS NOS OBRIGA A FAZER ALGO, POR ESSE CASO A MULHER ELA VAI DECIDIR SE FICA OU TIRA, ELA É QUE DECIDE. POR ISSO EU ACHO UM ABSURDO MANDAR NA DECISÃO DA MULHER OU DE QUALQUER PESSOA, É COMO QUE A PESSOAS NÃO SABE FAZER NADA, É COMO UM TIPO DE DEBILOIDE OU COISA PARECIDA, ENGANO SEU , NOIS MULHERES SABEMOS SIM , O QUE QUER FAZER OU SER, ATÉ PODEMOS SER UMA PRES

  16. Alerta inútil para quem simplesmente desconsidera a existência de Deus. Cegas que são, essas pessoas não vêem quão profundas são as trevas que as envolverm. Ainda que com este alerta, do alto risco de “causar síndrome que leve ao suicídio”, pessoas assim, se afundam, mais e mais, pois “um abismo chama outro abismo” (Salmo 42:7). “O caminho dos ímpios é como a escuridão; nem sabem em que tropeçam” (Provérbios 4:19).
    Eduardo – Coordenador do MOVIMENTO Escola Bíblica Diferente

  17. everson luiz souza disse:

    Como é facil estando como espectadores, sem estar vivenciando o mesmo problema,opiniao contra o aborto. A decisao de abortar ou nao, tem que ser da mae, ela sim, mas ninguem, sabe o que esta sentindo,vivenciando e sofrendo. Por mais que tentarmos colocarmos no lugar dessa mae, para sentirmos o que ela esta sentindo, nao conseguiriamos sentir o seu sofrimento. Vamos respeitar as decisoes dos outros.

  18. SE, DECISÕES DEMOCRÁTICAS COMO ESTÁ O SUPREMO TIVER QUE DECIDIR POR NÓS
    PREPAREMO-NOS PARA RUÍNA ! NÓS TEMOS QUE DEIXAR DE SER MELINDROSOS , ENQUANTO NÃO
    .COLOCAR NOSSA LINDA CARA PRA FORA E PROTESTAR POIS SOMOS CIDADÃOS BRASILEIROS .MARTIN LUTER KING DISSE; ”O QUE ME PREOCUPA,NÃO É O GRITO DOS VIOLENTOS,NEM DOS CORRUPTOS,NEM DOS DESONESTOS ,NEM DOS SEM CARÁTER ,NEM DOS SEM ÉTICA.O QUE MAIS ME PREOCUPA É O SILÊNCIO dosBONS!”UQANDO NOS CALAMOS CONSENTIMOS.

  19. Nany disse:

    Muitos dizem feto não sente nada, mas é UMA VIDA.

    DEIXAR VIR A VIDA E DEUS COMPLEMENTA O RESTANTE, SE FOR DA VONTADE DE DEUS ELE SOBREVIVE E DEUS DÁ FORÇAR PARA SUSTENTAR OU SUPORTAR A PERDA NATURAL.

    SOU CONTRA, MAS AINDA BEM QUE Ñ ESTOU AI PARA VOTAR, POIS OS QUE ESTÃO VOTANDO Ñ ENFRENTARAM AINDA DEUS DE FRENTE EM SUAS ORAÇÕES, POIS SE TIVESSEM ORADO,DEUS COM ELES TIRIA FALADO AO CORAÇÃO. “PENSE MELHOR”

  20. Sandra disse:

    Como alguém escreveu aí, não existe depressão nem suicídio por deixar de ser gay. A não aceitação da própria identidade é que causa conflito e graves consequencias emocionais, psiquicas, e até mentais. Se a não aceitação de sua natureza for alimentada, aí sim os desastres serão inevitáveis!

  21. Joubert disse:

    A ministra Carmén Lúcia afirmou: “NUMA DEMOCRACIA, A VIDA IMPÕE RESPEITO. E ESSE FETO NÃO TEM VIDA” ). Todos nós já nascemos condenados. A diferença do anencéfalo em relação a nós é o tempo que viveremos e como viveremos. Se preparem, pois os próximos da lista são os que tem síndrome de Down, depois os doentes, depois os rejeitados, depois os pobres, depois eu e você. Hitler ainda está vivo nos corações de muitos. É lamentável! MARANATA JESUS.

  22. Joilson Couto disse:

    Fantástico os argumentos da psicóloga Marisa Lobo contra o aborto de um modo geral. Parabéns!

  23. MARY disse:

    …todos que para ele não eram pessoas!!! Viram que lindo! Sem falar que esse jumento desse ministro já disse que o aborto do feto anencéfalo é um ótimo avanço para a conquista do aborto legal! O Brasil está frito com esse tipo de gente!!

  24. MARY disse:

    Vejamos o racíonio desta mula: (as mulas que me perdoem!) O “feto não é e nunca será uma pessoa”, ele afirma. Obviamente, ele se refere ao conceito técnico-jurídico que ele tem de “pessoa”. Obviamente também que, para ele, um ser humano não tem atributos inerentes a sua condição humana se não se encaixar no conceito técnico-jurídico que ele, (este pulha!) tem de pessoa. Agora, vocês imaginem: Hitler tinha um conceito de pessoa no qual muita gente não se encaixava, daí ele resolveu matar..(cont)

  25. ANDREY disse:

    ABORTO É MATAR. EM FIM.

  26. Dayane disse:

    ELA É UM ORGULHO PARA A CATEGORIA! (renan ridley)

  27. Pati disse:

    Essa psicologa falou tudo!

  28. Regilane Oliveira disse:

    E tem gente que ainda quer que essa praga se torne um direito! NAO AO ABORTO!

  29. Marilene disse:

    Essa lei está camuflada para liberar outras leis, pois a vida está banalizada. Pouco se importam com a mulher, senão não teriam sido favoráveis ao estuprador de criança de 12 anos alegando estarem na prostituição. Médicos corruptos venderão atestados falsos para realizar outros abortos, o Brasil não está preparo para essas leis. Quem investigará se realmente os fetos são anencéfalos? Qual o destino dos fetos? Qual atendimento o estado dará a essas mães após o aborto? Um perigo tráfico de orgãos

  30. Flávio Barbosa disse:

    Como uma ótima psicóloga, ela se esquece de falar que a “cura” para os gays, a qual ela e adepta, causa depressão e leva ao suicídio e que qualquer pessoa que alimente o preconceito incentiva atos como o do casal gay que foi assassinado por homofobia com os olhos perfurados em Alagoas e que ela, com sua postura de incitar culpa em cristãos, e condenar a luta por direitos e os ativistas gays, em nome de Deus, ajuda no quadro recorde no mundo de homicídios por homofobia no nosso país. Parabéns CFP

  31. Claudia Soares da Silveira disse:

    Mesmo que a criança nasça sem cérebro, sem cabeça, sem olhos,etc.. não cabe nós decidirmos se ela (ele) tem que viver, a não ser” Deus”, és o dono da vida, é Ele quem dá e quem tira, médicos e mães não podem decidir pela vida do feto. Aborto em qualquer circunstância Pra mim é Crime e Pecado diante de Deus, Então se uma criança nasce sem cérebro à mãe não vai querer seu filho por quê? Já que a criança vai morrer,porque que teremos que antecipar sua morte, e não esperar Deus levar. Pense nisso!

  32. Oséas Almeida da Silva disse:

    O Direito de viver deve ser mais forte que o direito de matar. Faça como eu, diga não ao aborto!

  33. eva pereira gomes disse:

    PIMENTA NOS OLHOS DOS OUTROS É REFRESCO.A SENHORA É MÃE DE UM ANENCÉFALO?
    AGURDE QUANDO CHEGAR SUA VEZ

  34. Nadia Rosalem disse:

    É COISA MUITO SÉRIA PARA SE PENSAR, NÃO É APENAS UMA VIDA QUE ESTÁ EM JOGO, MAS MUITAS VIDAS…PENSE BEM. AS CONSEQUÊNCIAS VIRAÃO.

  35. FELIPE disse:

    o supremo já está julgando favoravelmente, torno a dizer, essa questão é muito delicada, o que foi dito é a opinião da psicóloga, que no caso, não poderia ser outra, só que tem um detalhe, a morte só é declarada quando não há mais atividade cerebral, ou seja, morte cerebral, no caso dos anencéfalos, é praticamente isso o que ocorre, a criança já nasce morta, é uma tortura para mulher muito grande, colocar uma criança dessa forma no mundo, para logo em seguida enterra-la.

  36. Pra. Rosane disse:

    Cresce o numero de crianças abandonadas nas ruas,aumenta o nmer de delinguentes,tds os dias dá no noticiário,então perguntam se ´´O que fazer?´´a sociedade responde,os governantes tmbem,psicológos e etc,dizem ´´Matem esse inocente ´´Reú´´porque já esta julgado,e condenado á Pena de Morte,antes do nascimento.A vida é concedida por Deus,o Aborto é interrupçaõ dela,Mãe,vc deve lutar mesmo que queiram te induzir a abortar,se no passado vc práticou se arrependeu Deus cancelou á divida porem ñ +.

  37. Cléo disse:

    Eu concordo pois vivi na pele essa experiência , tive três abortos espontâneos sofri muito e também perdi uma criança aos sete meses de gravidez por complicações de saúde, na gestação do meu filho mais velho tive depressão pois parto devido ele ser um bebê prematuro , e pelo medo de perde-lo assim como perdi os outros , e um momento difícil e fica mais complicado ainda para uma mãe com bebê anencéfalo pois, mesmo sabendo dos riscos criamos vinculos com aquele ser que está dentro de nós.

  38. Niedja Silveira disse:

    Que Deus continue abençoando esta mulher!

  39. Idevam disse:

    E Um Fato Ja Comprovado A Muito Tempo Mas A Maioria Das Mulheres Não Sabe Dos Efeitos Colaterais Desse Ato Assassino Chamado Aborto

  40. renan ridley disse:

    Só podia ser ela mesmo, Ela é uma vergonha para a categoria!

Comentários encerrados.