Mundo

Parlamento da Venezuela declara abandono de cargo por Maduro

Imagem: DivulgaçãoA Assembleia Nacional da Venezuela aprovou nesta segunda-feira (9) uma declaração de abandono do cargo por parte do presidente Nicolás Maduro. O argumento dos legisladores é que Maduro não cumpriu com suas funções. O Tribunal Supremo de Justiça, porém, já se opôs ao processo no Parlamento, controlado pelos oposicionistas.

O tribunal, acusado de ser aliado do governo chavista, havia pedido aos congressistas que se abstivessem de qualquer ato que esteja a margem de suas atribuições constitucionais. Ainda assim, a maioria opositora no Parlamento aprovou, por 106 votos a favor, a declaração por Maduro e estar “à margem do desenho e das funções constitucionais da presidência”, afirma o texto. Não foram reportados votos contra dos governistas.

No texto, a Assembleia exige uma saída eleitoral para solucionar a crise política e fazer com que “o povo se expresse através do voto”. “A única forma de resolver os graves problemas que afligem o país é devolver o poder ao povo da Venezuela e, portanto, convocar a realização de eleições livres e plurais”, diz a declaração.

Embora a Assembleia Nacional tenha o poder constitucional de declarar abandono de cargo, é muito possível que o Tribunal Supremo de Justiça determine uma sentença que pode paralisar ou mesmo deixar sem efeito o processo.

Deixe seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: Veja

4 comentários

  1. levi varela disse:

    Ele fugiu do país. Que esse Tribunal procure fugir também. O povo está encostado feito boi brabo num canto de parede. É questão de tempo pra esse povo entrar e tirar à força esse incompetente chamado de maduro se acaso voltar. Vai virar uma Síria. Que os países vizinhos dê um ultimato, fuja em tempo

  2. Manoel disse:

    Isso não é problema nosso, mas da Venezuela. Agora, temos que saber: São seres humanos, as famílias passam fome. Lá, até os cachorros quando latem, precisam se recostar a uma parede, porque estão desnutridos.

    1. Manoel disse:

      O Nicolás Maduro, vejam as “bochechas” dele que estão bem inchadinhas, com certeza, na sua mesa, não lhes faltam os alimentos necessários para tal. Nada contra o bem estar de alguém, mas sem o saqueamento do alheio. “Farinha pouca meu pirão primeiro” é coisa de egoístas.

  3. Gustavo Monteiro disse:

    A bagunça e a guerra de egos pelo poder fazendo estragos na Venezuela.

Comentários encerrados.