Brasil

Procurador da República é preso por tentar impedir delação de dono da JBS

A informação é do procurador-geral da República Rodrigo Janot, que enviou e-mails aos demais procuradores

A informação é do procurador-geral da República Rodrigo Janot, que enviou e-mails aos demais procuradores

A Operação Patmos, da Polícia Federal, deflagrada nesta quinta-feira (18), tem como alvo principal o senador e presidente do PSDB Aécio Neves. Mas um flanco das investigações atingiu em cheio o Ministério Público e levou o procurador-geral da República Rodrigo Janot e enviar, na manhã de hoje, e-mail a procuradores da República em que as medidas tomadas hoje tem “um gosto amargo para a nossa instituição” e pede que todos sigam “confiando nas instituições republicanas”.

Entre os alvos desta nova fase da Operação Lava Jato estão o procurador da República Ângelo Goulart Villela e o advogado Willer Tomaz, ambos alvo de mandados de prisão preventiva. Villela, por exemplo, atuava no Ministério Público junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e também na força-tarefa da Operação Greenfield, que investiga fraudes em fundos de pensão. As suspeitas contra ele são de que os dois atuavam para impedir que o empresário Joesley Batista, dono da JBS, fechasse um acordo de delação premiada. “O membro e o citado advogado são investigados por tentativa de interferir nas investigações da referida operação, que envolve o Grupo J&F, e de atrapalhar o processo de negociação de acordo de colaboração premiada de Joesley Batista”, disse Rodrigo Janot em e-mail nesta quinta.

As revelações de Joesley jogaram por terra as pretensões políticas do senador Aécio Neves – ele é o alvo principal da operação desta quinta-feira e foi afastado do mandato parlamentar por ordem do ministro Edson Fachin, relator dos processos da Operação Lava  Jato no Supremo Tribunal Federal. Também complicam ainda mais a situação política do presidente Michel Temer, gravado pelo empresário Joesley Batista, entre outros episódios, dando aval para que fosse comprado o silêncio do ex-presidente da Câmara e deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Leia também: Temer diz que ‘jamais solicitou pagamentos para obter silêncio de Cunha’

Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: Veja

5 comentários

  1. Mailson da Silva disse:

    Gostaria de lembrar da primeira concentração que houve enfrente a explanada dos ministérios, quando no ato foi feito um clamor a Deus pelos governantes e que houvesse uma intervenção divina para trazer a tona toda a sujeira que existisse ali nos três poderes. Pronto! O Senhor atendeu o nosso clamor

  2. Mailson da Silva disse:

    Boa noite.
    Já perceberam como o LULA- LADRÃO está quetinho? Vão aguardar os depoimentos dos empresários da JBS, com certeza o nome LULA será citado, esse é o temor do dito-cujo. As coisas irão piorar, mas Graças a Deus o Justo Juiz está no controle de tudo e a Igreja de Jesus continua clamando .

  3. Herman Joao Froeder Neto disse:

    É por essas e outras, Benedito, que somos o que somos. Lá, o próprio sujeito pede para sair e quando não o faz, é afastado. Aqui os ladrões, terroristas e guerrilheiros são decantadoscomo herois do povo brasileiro. Somos um país de alienados, um exército de “idiotas úteis” – como bem queria Lenin.

  4. Paulo disse:

    Obrigado Senhor por esta limpando o Brasil para os teus servos assumirem.E que eles deem exemplo.

  5. benedito bento de campos disse:

    não sabemos como funciona a justiça neste país, a poucos dias na corea do sul aconteceu um fato q deveria ser um exemplo para este país,por corrupção foi destituido o governo e preso, aqui no brasil o pai da maior crise q este país já viu. enriquecimento ilícito, cara de pau continua zombando d leis

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*
*

Você tem caracteres para usar.