Mundo

Síria tem recorde de mais de 920 mil deslocados em 2018, diz ONU

Segundo coordenador humanitário, número é o maior em um curto período de tempo desde o início do conflito na Síria, há 7 anos

Segundo coordenador humanitário, número é o maior em um curto período de tempo desde o início do conflito na Síria, há 7 anos

Mais de 920 mil pessoas foram deslocadas na Síria nos primeiros quatro meses de 2018, um número recorde desde o início do conflito há sete anos, anunciou a ONU nesta segunda-feira (11).

“É o maior número de deslocados em um curto período de tempo desde o início do conflito”, completou.

A guerra na Síria teve início em março de 2011 com protestos inspirados pelas revoluções da Primavera Árabe, reagindo à prisão e tortura de dois adolescentes que tinham grafitado o muro de uma escola. Com caráter pacífico, os protestos reivindicavam mais democracia e liberdades individuais.

Com a repressão violenta das forças de segurança, os protestos foram se espalhando pelo país e se transformando em uma revolta armada de vários grupos com o objetivo de derrubar o regime de Bashar al-Assad.

Em setembro de 2015, após conseguir aprovação do parlamento, a Rússia começou a realizar ataques aéreos na Síria em apoio às forças de Assad. O governo russo afirma que o alvo era o Estado Islâmico, porém foi acusado de atingir todos os opositores ao regime de Assad.

Desde que recebeu o apoio russo, o governo sírio pôde retomar territórios importantes e estratégicos. No ano passado, conseguiu vitórias importantes contra o grupo jihadista Estado Islâmico.

O saldo de mortes nos 7 anos de guerra é de cerca de 400 mil pessoas.

Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: G1

Um comentário

  1. levi varela disse:

    A Rússia, mal de muitos por anos, é amiga do ditador sírio e insiste em patrocinar a custo de vidas humanas o trono desse déspota. Se parasse de entrar em atritos com as decisões da ONU já teria sido encontrado saída belicosa ou pacífica. O povo russo e o chines vão pagar caro, afinal Deus tudo vê.

Comentários encerrados.