Brasil

Temer: crise carcerária ‘preocupa a nação como um todo’

Imagem: DivulgaçãoDepois de considerar um “acidente pavoroso” o massacre de presos em presídios do Amazonas, o presidente Michel Temer (PMDB) disse nesta quarta-feira que a guerra de facções e a crise carcerária vão além da questão de segurança pública “para preocupar a nação como um todo”.

Ele também classificou as mortes de presos de “pavorosa matança”. Para ele, o Primeiro Comando da Capital (PCC) e a FDN (Família do Norte) são organizações criminosas que se constituem “quase numa regra jurídica fora do Estado”. “Veja que eles têm até preceitos próprios e, para surpresa nossa, até quando fazem aquela pavorosa matança, o fazem baseado em códigos próprios. Então, essa é uma questão que ultrapassa os limites da segurança, para preocupar a nação como um todo”, ressaltou.

A fala de Temer foi feita na abertura da reunião do núcleo de infraestrutura no Palácio do Planalto, quando voltou a dizer que preferia construir escolas e postos de saúde, mas que a realidade o obriga a investir em presídios – ele havia dito a mesma coisa em evento em Esteio (RS) na segunda-feira.

“No momento, a realidade que nós vivemos exige naturalmente a construção de presídios para também retirar as condições, convenhamos, desumanas, em que os presos se acham”, disse o presidente, ao destacar a superlotação de presídios.

Para acabar com o déficit atual de 250.000 vagas no sistema penitenciário nacional, seria necessário um investimento de pelo menos 10 bilhões de reais, segundo números apresentados pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em documento enviado em outubro à presidente do conselho e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia.

No último sábado, em reunião com Temer, Cármen Lúcia informou que somente a realização de um censo do sistema carcerário nacional deverá custar ao governo federal até 18 milhões de reais. O levantamento com informações detalhadas de cada presidiário no Brasil é uma das propostas da presidente do STF para superar a crise prisional. A ministra já teve reuniões sobre o tema com o presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Paulo Rabello de Castro, e com representantes do Exército.

Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: Veja

4 comentários

  1. mauro disse:

    TEMER COM ESSA CARA DE CONDE DRÁCULA TA SUGANDO OS DIREITOS DA NAÇÃO EX: PREVIDÊNCIA QUE JAMAIS FOI E SERÁ DEFICITÁRIA ELE QUER ACABAR COM AS APOSENTADORIAS QUE E UM DIREITO LEGÍTIMO. DE CADA CIDADÃO BRASILEIRO PRA ARRECADAR DINHEIRO SUSTENTAR OS ÓRGÃOS FINANCEIROS QUE SUGA O SANGUE DOS BRASILEIRO

  2. Roberto disse:

    POVO acorda eles querem resolver o problema carcerário “soltando bandidos”,ao invés de aplicarem penas verdadeiras 1Samuel 15 (1-3) Deus manda Saul aniquilar os amalequitas, porque eram raças perversas, como a criminalidade que assola nosso pais, precisamos e de Leis severas ate mesmo pena de morte.

  3. Roberto disse:

    POVO acorda eles querem resolver o problema carcerário “soltando bandidos”,ao invés de aplicarem penas verdadeiras 1Samuel 15 (1-3) Deus manda Saul aniquilar os amelequitas, porque eram raças perversas, como a criminalidade que assola nosso pais, precisamos e de Leis severas ate mesmo pena de morte.

  4. Fernando disse:

    O governo resolve dois graves problemas com a construção de um Complexo Prisional Industrial de cosméticos no Amazonas com mão de obra de presidiários. A floresta tem vasta matéria prima para perfumes e cremes com apoio técnico de universidades. A obra pode ser custeada por meio de ações populares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*
*

Você tem caracteres para usar.