Brasil

Tribunal julgará Lula antes da eleição de 2018, diz desembargador

Em entrevista à rádio BandNews FM nesta quinta-feira (13), Thompson disse imaginar que a decisão ocorrerá antes mesmo de agosto do ano que vem, mês em que se abrem as inscrições para a disputa eleitoral

Em entrevista à rádio BandNews FM nesta quinta-feira (13), Thompson disse imaginar que a decisão ocorrerá antes mesmo de agosto do ano que vem, mês em que se abrem as inscrições para a disputa eleitoral

O Presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), desembargador Carlos Eduardo Thompson disse que “com quase absoluta certeza” o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) será julgado antes das eleições de 2018.

Em discurso na sede nacional do PT, em São Paulo, Lula reiterou a sua intenção de disputar a Presidência da República novamente. No entanto, isso só será possível caso o ex-presidente não tenha sido condenado em segunda instância até o ato do registro da candidatura. Thompson ressalvou que, no entanto, antes mesmo de o processo chegar ao TRF4, ambas as partes – Lula e o Ministério Público Federal, que o acusa – podem recorrer ao próprio juiz Sergio Moro, com os chamados “embargos de declaração”.

Considerando o prazo para que esses pedidos sejam avaliados – e eventualmente negados – pelo juiz, o desembargador calcula que o processo demoraria de dois a três meses para chegar ao TRF4, que é a segunda instância da Justiça Federal na Região Sul. “Acredito que em agosto, mais tardar em setembro, esse processo já vai estar no tribunal. E eu imagino que até agosto do ano que vem, quando nós temos o calendário eleitoral, [o processo] deva estar julgado ou pautado para julgamento”.

No entanto, o juiz disse que não haverá “nenhum privilégio” para o processo que envolve o petista, que será julgado pelos prazos normais do TRF4. Ele fez questão de ressaltar que, das 28 sentenças de Moro que provocaram recursos ao tribunal, doze já foram decididas.

Se o ex-presidente Lula for condenado antes do registro da sua candidatura ao Planalto, ficará impedido de disputar o cargo, uma vez que a Lei da Ficha Limpa impede que políticos com sentença em segunda instância disputem cargos públicos. Em pronunciamento feito nesta quinta-feira no PT, o ex-presidente diz que iniciará uma “briga jurídica” para poder ser candidato.

No entanto, se a condenação vier depois do registro da candidatura transitado em julgado, Lula – segundo o especialista em legislação eleitoral Alberto Rollo – ficará passível apenas de outra forma de impugnação, o Recurso contra Expedição de Diploma, que costuma demorar de seis meses a um ano para ser julgado – assim, a decisão seria tomada apenas quando o petista, caso eleito, já estivesse no cargo.

Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: Veja

7 comentários

  1. Luiz Felipe Radzki disse:

    A Justiça do SENHOR JESUS CRISTO, vai te pegar, Lula.

  2. os caras do pmdb psdb cagando de medo do lula se deixar o lula ganha mesmo sem duvida foi o melhor presidente para o povo pobre os ricos fica doido com lula os caras vao a locura prende o cara porque se nao ja viu em.

  3. Luiz Monteiro disse:

    Vamos acreditar mas também cobrar, antes que morram e não pagar pelos crimes cometido contra o povo brasileiro em falar desses sujeito, cuidado com a carteira. FORA TEMER e cia.

  4. Cida disse:

    Acho ótimo!!!
    Só acho que tem mais coisa sobre Lula e os filhos que deveria ser investigado.

  5. Cleonildo disse:

    É tudo que os manipuladores querem, foi o melhor governo de todos os tempos indiscutivelmente.

  6. João Guilherme disse:

    Lógico que o Lula vai ser condenado em segunda estancia, até porque ele humilhou o Judiciário, quando ele falou que o Judiciário era uma “M”.

    1. Alguns comentaristas do VG deveriam se informar melhor. Já leram a sentença? Lula foi condenado,e se for novamente também será sem prova. No caso de dúvida, o acusado não pode ser condenado.A condenação só pode ser feita mediante prova, não basta convicção de procuradores messiânicos e parciais!

Comentários encerrados.