Mundo

Trump diz que quer construir ‘relação extraordinária’ com Putin

A afirmação de Trump aconteceu em uma reunião privada entre ambos, na Finlândia

A afirmação de Trump aconteceu em uma reunião privada entre ambos, na Finlândia

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta segunda-feira (16) que quer desenvolver uma relação “extraordinária” com o presidente russo, Vladimir Putin. A afirmação ocorreu logo no começo da reunião privada entre ambos, em Helsinki (Finlândia).

A primeira cúpula formal entre Trump e Putin começou por volta das 8h10 (horário de Brasília) com breves declarações de ambos líderes, sentados um ao lado do outro no Palácio Presidencial da capital finlandesa.

“Realmente acredito que o mundo quer que tenhamos uma boa relação”, disse Trump a Putin ao começo do encontro.

“Acho que como países, temos grandes oportunidades juntos. Não temos nos dado muito bem durante os últimos anos, eu não estou há tanto tempo no poder, mas já são quase dois anos. E acredito que acabaremos tendo uma relação extraordinária”, previu Trump, que ressaltou sua ideia de que se dar bem com a Rússia “é algo bom, não ruim”.

Declarações

O líder americano lembrou que Putin e ele lideram “as duas grandes potências nucleares do mundo”, e disse que “isso não é algo bom, mas ruim”.

“Teremos conversas sobre todos os assuntos, desde o comércio até as Forças Armadas, e sobre a China, falaremos um pouco sobre a China, sobre o nosso amigo comum, o presidente Xi [Jinping]”, ressaltou Trump, que acrescentou que tanto ele quanto Putin tentarão encontrar “respostas” às suas perguntas.

Putin evitou falar sobre relações bilaterais ou o futuro da relação. Ele também se mostrou contente de poder se reunir com Trump “em solo finlandês”.

“Chegou a hora de falar minuciosamente, tanto das relações bilaterais quanto dos diferentes pontos de tensão no mundo, e são muitos”, afirmou Putin em russo.

O chefe do Kremlin indicou que mantém “contatos permanentes” com o líder americano. “Temos nos falado por telefone e nos reunimos várias vezes no marco de diversos eventos internacionais .

Trump parabenizou Putin pelo trabalho da Rússia como anfitriã da Copa do Mundo. “Vi bastante da competição, e vi toda a final e a semifinal”.

Os dois líderes tinham previsto se reunir durante uma hora e meia a sós, com a única companhia de seus intérpretes, antes de manter um lanche de trabalho com suas respectivas delegações e uma posterior entrevista coletiva.

Protestos

O encontro de Trump e Putin levou às ruas de Helsinki manifestantes contrários à presença de ambos e às políticas dos dois governos.

Durante protesto ontem (15) um músico cantava: “Trump e Putin vão embora!”.

A dois quarteirões de onde Trump e Putin se reúnem, manifestantes falavam palavras de ordem e críticas à política migratória norte-americana que separa pais e filhos. Organizações não governamentais, como a Anistia Internacional, distribuíram cartazes durante a manifestação.

Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: Agência Brasil, Deute Welle e EFE